TADINHO

Cachorro infectado pelo coronavírus é sacrificado nos EUA

O animal tinha um problema crônico de saúde anterior à Covid-19, o que agravou o estado de saúde


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 21/07/2020 às 13:01:03

O animal tinha um problema crônico de saúde anterior à Covid-19, o que agravou o estado de saúde (Foto: Reprodução)
O animal tinha um problema crônico de saúde anterior à Covid-19, o que agravou o estado de saúde (Foto: Reprodução)

Um cachorro infectado pelo novo coronavírus precisou ser sacrificado nos Estados Unidos. De acordo com profissionais da Universidade Clemson, que acompanhava o caso, o animal tinha um problema crônico de saúde anterior à Covid-19, o que agravou o estado de saúde.

A universidade informou que um veterinário particular decidiu testar o cachorro após um de seus donos testar positivo para o novo coronavírus. O animal, um pastor mestiço, tinha entre 8 e 9 anos de idade e foi o primeiro animal confirmado a ter o vírus na Carolina do Sul.

“Com base no conhecimento atual, continua não tendo evidências de que os animais de estimação tenham um papel significativo na disseminação do SARS-CoV-2 para as pessoas”, disse o Dr. Boyd Parr, veterinário e diretor da Clemson Livestock Poultry Health.

Segundo o Dr. Boyd Parr, continua sendo uma boa ideia restringir o contato dos humanos infectados pelo novo coronavírus com animais de estimação, apesar de não ter estudos concretos sobre o papel dos animais e sua vulnerabilidade ao contágio.

De acordo com o governo norte-americano, o cachorro sacrificado era um dos treze animais que foram infectados pelo novo coronavírus no país. A lista inclui um leão e um tigre.

Carro com placa COVID 19 é abandonado em aeroporto

Em abril, a notícia de que uma tigresa testou positivo para o novo coronavírus, nos Estados Unidos, gerou dúvidas sobre se os outros felinos, ou seja, os gatos domésticos, também podem contrair o vírus ou se o transmitem para humanos.

Um estudo ainda não revisado com gatos selvagens em Wuhan, epicentro do vírus na China, mostrou que alguns tinham anticorpos para o coronavírus, indicando algum nível de exposição ao vírus e alguma resposta por seus sistemas imunológicos.

A pandemia do novo coronavírus tem desenhado um outro cenário perigoso relacionado aos animais: estima-se que o abandono de animais de estimação aumentou 30%.

*Com informações do site IG