Estelionato

Cabos eleitorais alegam ter recebido cheques sem fundos por serviço prestado a candidato

Segundo delegado, 22 cabos eleitorais ficaram sem pagamento, em Goiânia.





//

Cabos eleitorais de Junior do Riva (PHS), que concorreu ao cargo de deputado estadual nas últimas eleições, procuraram a Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (12/11) para denunciar a falta de parte do pagamento para a prestação dos serviços.

No total, de acordo com o delegado Waldir Soares, responsável pelo caso, são 22 pessoas que dizem ter recebido apenas a primeira parcela do combinado com o político.

A dívida total é de R$ 19.400 para as sete pessoas que trabalharam em Goiânia, mas ela ainda pode aumentar. “Esse valor pode chegar a R$ 300 mil se contabilizados os cabos de todo o estado”, afirma Waldir.

Ainda de acordo com o delegado, seis pessoas foram ouvidas, até a manhã desta quarta-feira), e todas apresentaram os cheques sem fundos.  Os cheques estão apreendidos e o candidato está sendo investigado por estelionato. Ele deve ser ouvido em até 30 dias, prazo de conclusão do inquérito.

Procurado, Junior do Riva reconheceu as dívidas e disse que está vendendo alguns bens “para pagar os cabos eleitorais”. No entanto, ele não precisou prazos para que isso ocorra.  O político, que é vice-prefeito na cidade de Britânia, no noroeste de Goiás, recebeu 3.337 votos em outubro deste ano e não conseguiu ser eleito. (Com G1)

Tópicos