Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás

Briga generalizada com tacos de guariroba deixa quatro feridos em Goiás; vídeo

Encontro de duas carreatas de candidatos a prefeito foi o que iniciou toda a confusão

Pedaços de guariroba foram usados para atacar pessoas em Goiás (Foto: reprodução)
Pedaços de guariroba foram usados para atacar pessoas em Goiás (Foto: reprodução)

O que era para ser uma noite de comemoração acabou em briga generalizada na Cidade de Goiás na noite de último domingo (15). Apoiadores de dois candidatos a prefeito da cidade acabaram se agredindo em uma praça. A violência foi tamanha que cascas de guariroba foram usadas nas agressões. Quatro pessoas ficaram levemente feridas, uma delas, apoiadora do então candidato Aderson (PT), que acabou vencendo o pleito.

De acordo com o delegado Gustavo Cabral,  devido ao atraso do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em repassar os dados apurados, os ânimos ficaram um pouco exaltados na cidade. Segundo o investigador, o apoiador de Aderson iniciou uma mobilização de carreata, prevendo vitória do candidato, na praça do Setor João Francisco. No entanto, o grupo dele se encontrou com de um vereador que é apoiado pelo candidato rival, o Cesinha (PSC), que também tinham objetivo de promover carreata. Os candidatos não estavam presentes no momento da confusão. 

Segundo o delegado, o apoiador de Aderson tentou dialogar com os adversários, mas foi alvo de ofensas verbais. Os filhos dele tentaram lhe defender e a briga tomou forma. “Algumas pessoas se muniram com cascas de guariroba e desferiram golpes uns nos outros. A situação estava tão fora de controle que pessoas achavam que teve disparos de arma de fogo, mas os estalos partiram do escapamento de uma moto”, relata.

A confusão acabou após a chegada da Polícia Militar (PM) no local. Quatro pessoas que ficaram feridas foram levadas para o Hospital São Pedro. Segundo o delegado, nos próximos dias, as vítimas serão chamadas para esclarecimentos e, se quiserem, poderão formular um Termo Circunstanciado de Ocorrência por lesão corporal e rixa. Só assim, investigações poderão ser iniciadas.