FUTEBOL

Brasil desiste de sediar Copa do Mundo Feminina em 2023

CBF retirou candidatura. Decisão da Fifa sai ao fim deste mês


Agência O Globo
Agência O Globo
Do Agência O Globo | Em: 08/06/2020 às 18:27:43

Foto: Reprodução Twitter
Foto: Reprodução Twitter

A CBF anunciou nesta segunda-feira a retirada da candidatura para ser sede da Copa do Mundo Feminina, em 2023. A Fifa anunciará o vencedor no dia 25 de junho, após reunião do Conselho da entidade. Com a saída do Brasil, a escolha ficará entre Austrália/Nova Zelândia, Japão e Colômbia.

Segundo a CBF, a Fifa não contou com as garantias necessárias por parte do governo federal para realizar a competição em solo brasileiro.

Nota da CBF

Após minuciosa avaliação, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu retirar a candidatura do Brasil à sede da Copa do Mundo Feminina FIFA 2023. Uma combinação de fatores levou a esta decisão, tomada com grande responsabilidade.

Análise da FIFA sobre a documentação da candidatura brasileira considerou que não foram apresentadas as garantias do Governo Federal e documentos de terceiras partes, públicas e privadas, envolvidas na realização do evento.

A CBF compreende a necessidade da FIFA de obter tais garantias e sabe que elas fazem parte do protocolo padrão da entidade internacional, sendo elemento fundamental para conferir a segurança necessária para efetiva realização de eventos deste porte.

O Governo Federal, por sua vez, elaborou para a FIFA uma carta de apoio institucional na qual garantiu que o país está absolutamente apto a receber o evento do ponto de vista estrutural, como já o fez em situações anteriores. No entanto, ressaltou que, por conta do cenário de austeridade econômica e fiscal, fomentado pelos impactos da pandemia da Covid-19, não seria recomendável, neste momento, a assinatura das garantias solicitadas pela FIFA.

Tópicos