Operação

Bombeiros são alvo de mandados por fraudarem certificados de segurança em Goiânia

Investigações do Gaeco apontam que o grupo recebia vantagens financeiras para emitir falsos certificados a shoppings e centros comerciais

Cidades

Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 19/11/2019 às 09:46:40

Uma operação do Gaeco cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão contra grupo suspeito de fraudar certificados de segurança (Foto: Divulgação)
Uma operação do Gaeco cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão contra grupo suspeito de fraudar certificados de segurança (Foto: Divulgação)

Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Goiás (MP),  cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão contra grupo suspeito de  fraudar certificados de segurança para empresas e estabelecimentos que não cumpriam normas e protocolos necessários. A operação foi deflagrada na manhã desta terça-feira (19). Entre os investigados estão militares do alto comando do Corpo de Bombeiros.

De acordo com as investigações do Gaeco, o grupo recebia vantagens financeiras para emitir falsos certificados. Shoppings e centros comerciais de Goiânia estão entre os locais que receberam o documento irregularmente.

Ao todo, a operação cumpriu cinco mandados prisão e 17 mandados de busca e apreensão em empresas, residências e instalações militares, incluindo o prédio do Comando-Geral do CBM-GO.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Segundo informações preliminares repassadas pelo MP, o esquema inclui bombeiros militares do alto comando da corporação. As investigações apontam que o grupo burlava o regramento normativo e concedia Certificados de Conformidades (Cercons) para empresas e empresários que não cumpriam as normas e protocolos de segurança, colocando vida e patrimônio da coletividade em grave e iminente risco.

Conforme apurado pelo Gaeco, o grupo recebia vantagens financeiras para interesse próprio, além de valores destinados a construções e reformas nas unidades militares. Shoppings e centros comerciais em várias regiões de Goiânia tiveram os Cercons emitidos irregularmente.

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que tem contribuído com as investigações e que a corporação “não coaduna com desvios de conduta ou atividades que possam ferir os princípios da legalidade e da moralidade”.