INCÊNDIO EM VEGETAÇÃO

Bombeiros combatem incêndio próximo ao Parque Ecológico, em Goiânia

As chamas concentraram-se em uma vegetação às margens da GO-080, e, foram extintas antes de atingir a área do Parque


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 01/08/2020 às 12:36:33

Equipes do Corpo de Bombeiros combateram um incêndio na GO-080, nas proximidades do Parque Ecológico Altamiro de Moura Pacheco, em Goiânia. (Foto: divulgação/Corpo de Bombeiros)
Equipes do Corpo de Bombeiros combateram um incêndio na GO-080, nas proximidades do Parque Ecológico Altamiro de Moura Pacheco, em Goiânia. (Foto: divulgação/Corpo de Bombeiros)

Equipes do Corpo de Bombeiros combateram, na sexta-feira (31), um incêndio nas proximidades do Parque Ecológico Altamiro de Moura Pacheco (PEAMP), em Goiânia. As chamas concentraram-se em uma vegetação às margens da GO-080, e, foram extintas antes de atingir a área do Parque.

Segundo informações repassadas pela corporação, o fogo foi descoberto por militares que monitoravam o Parque Ecológico com uso de um drone, na tarde de sexta. Eles detectaram o incêndio na vegetação às margens da rodovia e iniciaram o controle das chamas.

O incêndio foi extinto já no início da noite de ontem e as chamas, apesar de levar perigo ao parque, foram confinadas e contidas antes de alcançar a área ambiental.

(Foto: Corpo de Bombeiros)

 

Cerrado Vivo

Desde o dia 5 de junho, o Corpo de Bombeiros realiza a chamada Operação Cerrado Vivo cujo objetivo é evitar e combater queimadas em Goiás. Conforme dados da corporação, nos cinco primeiros meses de 2020, foram registrados 976 incêndios em vegetações no Estado, sendo que mais da metade ocorreu no mês de maio. Durante todo o ano de 2019, foram 9.408 ocorrências.

Em 2020, a operação utiliza drones para monitorar áreas sujeitas aos incêndios nesta época do ano de baixa umidade do ar e aumento da temperatura. O objetivo é detectar os focos de incêndio ainda no início para evitar a propagação nas áreas monitoradas.

Ainda segundo a corporação, os drones têm oferecido uma visão panorâmica do terreno e ajuda a determinar para onde o fogo deve se mover, o que permite que os profissionais possam tomar decisões rápidas e assertivas sobre o deslocamento da equipe e, se necessário, da evacuação de comunidades que possam ser impactadas.