Do Mais Goiás

Bolsonaro visita Goiás para inauguração de ferrovia em Mara Rosa, na sexta (17)

O trecho é previsto para ter 383 km, entre o município de Mara Rosa e Água Boa, no Mato Grosso, projetado para escoar soja e milho

Bolsonaro em Goiás - Presidente acena para apoiadores em carro aberto cercado por seguranças
Agenda de Bolsonaro em Goiás (Foto: Jucimar Sousa - Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro visita Goiás para inauguração de ferrovia na cidade de Mara Rosa, a 350 quilômetros de Goiânia, nesta sexta-feira (17). Trata-se de obra da linha férrea de Integração Centro-Oeste, cujo trecho deve ter 383 km de extensão.

A ferrovia ligará os município goiano ao de de Água Boa (MT) e será utilizada, principalmente para o escoamento de soja e milho.

O presidente cumpre agenda ao lado do ministro de infraestrutura, Tarcísio de Freitas. O Mais Goiás já mostrou que o gestor da pasta é cotado para concorrer a cargo eletivo em 2022. Uma das possibilidades levantadas é que saia como candidato ao Senado por Goiás.

Bolsonaro esteve em Goiânia no dia 28 de agosto para encontro com lideranças evangélicas, depois participou de reunião com políticos e apoiadores. Na ocasião, o presidente mobilizava apoiadores para participação nos atos antidemocráticos de 7 de setembro.

Bolsonaro em Goiás faz parte de projeto para ampliar ferrovias no país

A agenda de Bolsonaro em Goiás dentro de visitas e eventos do projeto Pró-Ferrovia, que se iniciou com o envio de um Medida Provisória para o Congresso que muda o regime de concessões para autorizações, como meio de facilitar a exploração comercial de ferrovias no país.

A ideia é que operadores apresentem estudos de viabilidade técnica e econômica ao governo, que fará a análise do material. Caso esteja tudo dentro das normas, deverá ser dado o sinal verde para o ente privado.

Outras visitas

No dia 3 de setembro, Bolsonaro esteve na Bahia para assinatura do contrato do trecho 1 da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). Já no dia 8, assinou termo aditivo da concessão do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Levantamento do governo federal aponta que no Brasil há 30 mil quilômetros de trilhos, dos quais 10 mil estão ociosos ou inutilizados.