FolhaPress

Bolsonaristas apagam morador de rua ignorado em manifestações de 7 de setembro

Foto foi produzida pela jornalista goiana Sarah Teófilo em Brasília

A foto original, clicada por Sarah Teófilo e publicada pelo R7 - Sarah Teófilo - 7.set.2021/Reprodução
A foto original, clicada por Sarah Teófilo e publicada pelo R7 - Sarah Teófilo - 7.set.2021/Reprodução

É falsa postagem no Facebook que apresenta uma foto verdadeira das manifestações de 7 de Setembro como se fosse montagem. A publicação ainda traz uma imagem manipulada digitalmente e afirma tratar-se da original.

O conteúdo, verificado pelo Projeto Comprova, teve como objetivo atacar o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição a Jair Bolsonaro (sem partido) no Senado, que postou o registro original, o qual retrata manifestantes caminhando ao lado de uma pessoa aparentemente em situação de rua.

O caso foi esclarecido à reportagem pela jornalista Sarah Teófilo, autora da fotografia, que enviou a imagem original. Além disso, é possível observar que uma das imagens foi grosseiramente manipulada para apagar a pessoa que está deitada.

A autora do post foi procurada, mas não respondeu até a publicação desta reportagem.

Para o Comprova, é falso o conteúdo que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original.

Imagem feita por Sarah Teófilo adulterada e postada como se fosse a original - Reprodução

Imagem feita por Sarah Teófilo adulterada e postada como se fosse a original – Reprodução

Como foi feita a verificação

A reportagem analisou a publicação do senador Randolfe Rodrigues e percebeu que ele havia colocado crédito na foto, marcando a jornalista Sarah Teófilo. Em seguida, entrou em contato com ela, que confirmou a autenticidade da imagem e deu detalhes sobre dia, local e horário em que o registro foi feito.

A fotógrafa encaminhou a imagem original para a reportagem e, assim, foi possível conferir os metadados —informações gravadas pelos equipamentos de captura de fotos digitais que armazenam dados como data, hora e localização da captura, equipamento utilizado e outras informações técnicas sobre a imagem.

A reportagem também analisou a imagem adulterada e procurou o senador e a responsável pela postagem no Facebook, mas nenhum retornou até a publicação deste texto.

Verificação

Foto original

A fotografia autêntica mostra um casal que passa ao lado de um homem em situação de rua deitado no chão. Eles vestem a camisa da seleção brasileira e a mulher segura um banner com a imagem do presidente.

Líder da oposição ao governo Bolsonaro no Senado Federal, Randolfe Rodrigues publicou a foto com a legenda: “Uns comemoram a fome. Outros padecem dela”.

A publicação do congressista foi feita no dia 7, quando foram mobilizados atos de raiz golpista em favor de Bolsonaro, em prol do voto impresso e do fechamento do STF (Supremo Tribunal Federal).

Entre os dias 8 e 9 de setembro, fotos adulteradas, em que o homem em situação de rua foi apagado, foram compartilhadas em resposta a Rodrigues, para sustentar que a crítica política que o senador fez aos bolsonaristas teve base em uma foto montada. Na publicação, contudo, o político do Amapá dá o crédito à autora do retrato. É a jornalista Sarah Teófilo, repórter do Portal R7 em Brasília.

Em conversa com a reportagem do Projeto Comprova, Sarah confirmou ser a autora da foto, feita no dia 7, na capital federal, por volta de 7h10min. Ela detalha que captou a imagem no Eixo Monumental, precisamente no viaduto situado logo após o Museu Nacional da República. “Dá até para ver um pedacinho do Museu no lado esquerdo da foto”, explica.

O registro foi publicado pelo Portal R7. Outras fotos foram feitas por ela a partir do mesmo ângulo, ou seja, com os manifestantes a passar ao lado do homem deitado no chão.

Imagem adulterada

A autora do post no Facebook é Ruane de Lima Pinheiro, suplente de vereadora no município de Santana, no Amapá, pelo PSD. Ela mantém mais de uma conta no Facebook, onde declara apoio ao presidente.

Na publicação feita pelo perfil dela, no dia 8 de setembro, é apresentada a foto original, feita pela jornalista Sarah Teófilo, com a legenda “montagem”. Já outra, sem o morador de rua e com um círculo destacando o espaço onde ele está na verdadeira foto, é identificada com a legenda “original”.

Observando a imagem, é possível perceber que a manipulação é grosseira. Um exemplo: a sombra de um homem que antes era cortada pela presença da pessoa em situação de rua, continua cortada quando a imagem dela é removida.

Em outro ponto, uma sombra tem início “do nada”, não acompanhando o padrão das demais sombras provocadas pelo ângulo do sol no horário em que a imagem foi registrada. Também é perceptível que o asfalto está com aspecto borrado.

A autora do post foi procurada, mas não respondeu até a publicação desta reportagem.

Manifestações

O feriado de 7 de Setembro, Dia da Independência do Brasil, foi marcado por atos pró e contra o presidente em várias partes do país. As manifestações foram amplamente noticiadas pela imprensa nacional e ganharam espaço também em veículos de comunicação internacionais.

Bolsonaro esteve pessoalmente em duas das manifestações favoráveis a ele, em Brasília e em São Paulo.

Na Esplanada dos Ministérios, que começou a ser ocupada já na noite anterior, segunda-feira (6), o presidente discursou pela manhã, com ataques ao STF, principal alvo do bolsonarismo atualmente.

À tarde, na avenida Paulista, voltou a falar dos ministros do STF. Outras capitais e cidades do interior também registraram manifestações, tanto de apoiadores quanto de opositores.

Do lado contrário a Bolsonaro, a pauta dos atos girou em torno de críticas à forma como o governo conduz o combate à pandemia e aos preços elevados de alimentos e combustíveis. Os manifestantes também pediram o impeachment do presidente.

Por que foi feita a investigação

Em sua quarta fase, o Comprova investiga conteúdos suspeitos sobre pandemia, políticas públicas do governo federal e eleições que tenham viralizado nas redes sociais, como é o caso desta postagem, que teve grande número de compartilhamentos no WhatsApp.

No Facebook, a postagem reuniu 248 interações, sendo 120 compartilhamentos. De lá, foi compartilhada também no Twitter e utilizada principalmente para atacar a mesma postagem, com a foto original, feita no perfil do senador nesta rede. O Comprova identificou contas que apagaram, posteriormente, o conteúdo.

Esta checagem foi realizada a partir de sugestões enviadas por leitores por WhatsApp. Pelo número 11 97045-4984 ou por este link é possível fazer indicações de conteúdos cuja veracidade esteja sob questionamento. A foto da qual esta investigação trata também foi verificada pela AFP Checamos e pela agência Aos Fatos.

Com a proximidade das eleições do próximo ano, tem aumentado a circulação de informações falsas construídas para atacar a imagem de figuras políticas, como é o caso do senador. Postagens desta natureza podem comprometer a avaliação dos eleitores no momento de decidir por um candidato.

Recentemente, o Comprova mostrou se tratar de montagem vídeo em que Reinaldo Azevedo aparece fazendo duras críticas ‘na cara’ de Lula; que um vídeo em que ex-deputado critica Lei da Ficha Limpa foi tirado de contexto para sugerir manipulação eleitoral; e ser enganoso tuíte que acusa Bolsonaro de acabar com o Bolsa Atleta.

Falso, para o Comprova, é conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma mentira.

O Comprova fez esta verificação baseado em informações disponíveis no dia 10 de setembro de 2021.