Telemania
Do Mais Goiás

Por que MULAN de 2020 é uma porcaria?

Filme já disponível no Disney+ não faz jus nem ao longa animado da própria Disney nem à lenda original chinesa.

Quero deixar bem claro que fui assistir ao live-action “Mulan” já sabendo das diferenças com relação ao desenho clássico – apesar de achar as justificativas para tais escolhas ridículas. As músicas no desenho de 1998 contavam a história e são ótimas, e Mushu é o alívio cômico que tornava a animação mais fluída e envolvente. Portanto, confesso, senti falta disso, afinal, estamos falando da versão da Disney da lenda de Mulan.

Mas MULAN até como FILME ISOLADO é muito fraco. Vamos aos motivos que me fizeram não gostar deste novo live action da Disney já disponível no Disney+.

1) A direção da neozelandesa NIKI CARO é péssima. Caro já fez filmes ótimos, mas nenhum de ação ou com essa escala de Mulan. E aqui, ela mostra que não sabe filmar ação. As lutas e batalhas são filmadas de maneira bem convencional e clichê sem ter a beleza das lutas orientais. As lutas também não recebem uma bela coreografia, sem falar do mal da uso da câmera lenta, giros de câmera fora do lugar, cortes bruscos e frenéticos que atrapalham a fluidez, e beleza, das cenas.

2) O roteiro deixa de lado tudo que fazia do “Mulan” de 1998 relevante: a história de uma mulher aparentemente “convencional” criada pela família para ser esposa e dona de casa, porém, que se coloca fora de sua zona de conforto para salvar a vida do pai.

Já aqui, MULAN é guerreira desde criança. Ela é A escolhida. Ela tem o CHI – nome dado para o poder dos ancestrais e blá, blá, blá… Ou seja, Mulan virou um super-herói. Ela já é foda desde criança, vai para a guerra e esconde o seu lado guerreira para que os outros soldados não desconfiem. A história da mulher que supera as próprias limitações e mostra que é tão capaz, ou mais, do que qualquer outro homem vai para o ralo. Não temos mais isso neste filme pois a Mulan já é a excepcional Mulan. Se era para empoderar o desenho já faz isso muito melhor.

3) Resolveram tirar as músicas e o Mushu pois queriam um realismo maior para o longa. Ok. Mas daí colocaram uma BRUXA na parada? Sem falar que as músicas no desenho contavam a história de cada momento, mas aqui, eles não repõem isso com desenvolvimento de personagem. Tudo é rápido, superficial e banal.

E não vou entrar no mérito das escolhas de roteiro com relação a Bruxa na parte final do filme. Não faz sentido com a personagem – pelo menos com o que foi mostrado até ali.

4) Desperdiçaram horrivelmente Jet Li e Donnie Yen na ação.

5) Mulan não tem química com seu par romântico – o sem graça Chen Honghui (interpretado por Yoson An).

6) O filme é uma versão da Disney da lenda de Mulan. Mas não consegue ser divertido e interessante para crianças, nem ser sério (ou épico) o suficiente para o público mais velho – particularmente falando.

Enfim, é uma versão sem graça, esquecível e sem nenhum momento memorável. Infelizmente.

Mulan

Ano: 2020

País: EUA

Direção: Niki Caro

Elenco: Yifei LiuDonnie YenLi GongJet Li

Sinopse: Em Mulan, Hua Mulan (Liu Yifei) é a espirituosa e determinada filha mais velha de um honrado guerreiro. Quando o Imperador da China emite um decreto que um homem de cada família deve servir no exército imperial, Mulan decide tomar o lugar de seu pai, que está doente. Assumindo a identidade de Hua Jun, ela se disfarça de homem para combater os invasores que estão atacando sua nação, provando-se uma grande guerreira.