Seriados

Crítica: LUPIN – PARTE 1 | Netflix

Inspirado por um dos ladrões mais populares da literatura francesa e com Omar Sy de protagonista, "Lupin" é um seriado cheio de ritmo e charme


Matthew Vilela
Do Mais Goiás | Em: 09/01/2021 às 13:19:59

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Série francesa cuja primeira temporada acaba de estrear na Netflix, “Lupin” é estrelada por Omar Sy e traz apenas cinco episódios e uma história de assalto inspirada pelas aventuras do personagem Arsène Lupin.

Arsène Lupin é um ícone da literatura francesa que apareceu pela primeira vez em 1905. Criado por Maurice LeBlanc, o personagem é um ladrão pomposo, cheio de charme e estilo, ótimo com disfarces e que saía de inúmeras situações sem usar – muitas vezes – uma arma de fogo. Tudo era destreza e ilusão. Com o passar dos anos, apareceu em outros romances, novelas, peças de teatro e cinema.

Nesta série, a história acompanha Assane Diop, cujo pai foi injustamente condenado pelo roubo de um colar de diamantes, preso e encontrado enforcado em sua cela. Ele havia deixado um livro de Arsene Lupin de presente para Diop, que cresceu órfão e inspirado pelo personagem. Já adulto, Diop se torna um ladrão aos moldes de Lupin. É charmoso, usa disfarces e conseguiu uma fortuna com isso. Mas seu plano é se vingar da família que condenou injustamente seu pai.

“Lupin” pode não apresentar nada novo, afinal, filmes e séries de assalto temos aos montes. Mas o show entende a importância do protagonista e como torná-lo atraente para o público. Omar Sy é repleto de carisma e possui uma presença cênica absurdamente fervorosa e encantadora. Seu “Lupin moderno” traz todos os atributos necessários para um personagem bandido ganhar a plateia.

A história é também sucinta e sem enrolações. Cinco episódios de uma hora cada que mostram ser suficientes para construir uma série dinâmica, envolvente e divertida. O texto intercala o presente com o passado, mostra Diop quando criança e os motivos que o levaram a se tornar um ladrão astuto, e requintado.

E, claro, aqui o ideal é ligar o botão de suspensão de descrença. Apesar do charme e da série conseguir criar um personagem interessante e sagaz, Diop soa descuidado em vários momentos – o que coloca em cheque toda a ideia de um personagem esperto. A história se passa nos dias atuais, portanto, realizar ações com a cara toda limpa soa um tanto quanto descuidado por se tratar de um mundo repleto de câmeras e tecnologia capazes de descobrir facilmente qualquer pessoa. Mas, enfim, é ficção, e quando bem feito, não custa nada relevar certas incongruências.

Se procura um entretenimento ligeiro, cheio de charme e envolvente, a série vale o investimento. “Lupin – Parte 1” está na Netflix.

Lupin Part 1/FRANÇA – 2021

Total de episódios: 05

Com: Omar Sy, Vincent Londez, Clotilde Hesme…

Sinopse: A vida e as aventuras de Arsène Lupin, o ladrão e gentleman das ruas parisienses do século XX. Conhecido como “Robin Hood da Belle Époque”, ele se tornou marco da cultura pop europeia.


Publicidade