Telemania
Do Mais Goiás

Crítica: Invencível – 1ª temporada | Amazon Prime

Criado por Robert Kirkman, que também escreveu os quadrinhos nos quais a série é baseada, "Invencível" é uma grata, surpreendente e impactante surpresa

(Foto: Reprodução/Amazon Prime)

Após o sucesso imenso de “The Boys”, que aproveitou o momento da Era de Ouro dos super-heróis no cinema para subverter as ideias agregadas ao que se imagina de “super” e, principalmente, “heróis”, a Amazon Prime Vídeo aposta novamente em outra série adaptada dos quadrinhos para nos colocar em outro debate social sobre a existência de super seres no mundo.

Adaptação dos quadrinhos criados por Robert Kirkman – também criador da série animada -, “Invencível” acompanha a vida de um garoto chamado Mark Grayson, que precisa lidar com as dificuldades habituais da adolescência, mas, acima de tudo, com a descoberta de seus super poderes e o pai que é o super-herói mais poderoso da Terra, o Gemini Man. Após um acontecimento fatídico com um grupo de heróis – que foram assassinados brutalmente -, Grayson emerge como uma força jovem ávida em ajudar, e trazer esperança, para as pessoas. Mas os segredos em torno do pai, e as responsabilidades sociais e familiares, são o contraponto que lhe farão encarar decisões difíceis, e em balancear a vida de herói com a vida de um garoto comum.

O mais interessante de “Invencível” é que os temas trabalhados por Kirkman não fogem dos clichês habituais do gênero, com discussões sobre escolhas, prioridades e relacionamentos complexos provenientes de uma vida dupla. Mas a série consegue utilizar tais temas de maneira que sejam transmitidos com maior complexidade, e a morte como peso narrativo, e presente de forma eminente na trama, torna as situações muito mais imprevisíveis e com consequências realmente convincentes para o expectador. Além de dramaticamente impactantes.

Outro destaque das HQs, e utilizado com fidelidade aqui, são as violentas sequências de ação. A catarse em “Invencível” não vem dosada, muito menos desprovida de doses, e doses, de sangue e membros decapitados. Aliás, o seriado retrata com muito mais fidelidade – do que os filmes live-action de super-heróis – como seriam os confrontos épicos entre seres superpoderosos. A consequência da destruição desenfreada nas cidades resulta em centenas, por vezes milhares, de mortes de inocentes. E o show não receia em apresentar visualmente a desgraça do momento.

Confirmado para mais duas novas temporadas, “Invencível” é uma grata surpresa que surpreende, empolga e impressiona. E, ao menos para mim, deixa aquele pensamento constante de como seria se resolvessem fazer uma adaptação com atores de verdade. Seria incrível. Disponível no Amazon Prime Vídeo.

Invincible/EUA – 2021

Número de episódios: 08

Vozes no original de: Steven Yeun, J. K Simmons, Sandra Oh, Grey Griffin…

Invincible: Série de heróis da Amazon é 'selvagem' e 'brutal'