Telemania
Do Mais Goiás

Crítica: A FESTA DE FORMATURA | Netflix

Meryl Streep, James Corden e Nicole Kidman se unem neste musical de Ryan Murphy sobre respeito, diferenças e preconceito.

A Festa de Formatura - Netflix

“A Festa de Formatura”  – disponível na Netflix – tem cara daqueles filmes musicais colegiais da Disney, porém, bem mais pomposo, mais caro e com um elenco repleto de atores de peso (e excelentes!). Tal característica não é algo necessariamente ruim. Se por um lado, temos uma trama bem simplória (até superficial às vezes), por outro, quando bem realizado, o resultado é eficaz e bastante divertido. E “A Festa de Formatura” se encaixa perfeitamente nesta segunda categoria e traz em seu elenco nomes como Meryl Streep, James Corden e Nicole Kidman. Além de ser dirigido por Ryan Murphy (“Glee”, “American Horror Story”, “Pose”).

Eu assisti à peça da Broadway na qual o filme é adaptado, e o longa dirigido por Ryan Murphy é extremamente fiel e respeitoso com o material original. Além de possuir uma importante, e válida mensagem, para os dias atuais ao ressaltar o valor do respeito, amor e para com a escolha do próximo.

Na trama, uma garota chamada Emma é impedida de ir ao baile da escola por querer levar a sua namorada. Com um grupo de pais conservadores, ela só tem o apoio do diretor Tom Hawkisn (Keegan-Michael Key) e, inesperadamente, recebe a ajuda de um quarteto de atores narcisistas da Broadway (Meryl Streep, Nicole Kidman, James Corden e Andrew Rannels) que após o fracasso de outra peça, decidem abraçar uma causa para gerar boa publicidade e melhorar a imagem de cada um diante do público.

Claro que com o desenrolar da história esses atores vão aprender o verdadeiro sentido de empatia. Enquanto outros irão aprender o valor do respeito, e que amor independe do sexo. É uma mensagem transmitida com muita euforia, alegria e animação por Murphy, que enche os números musicais de cores e os atores com figurinos exuberantes e chamativos.

“A Festa de Formatura” pode não ser uma obra ambiciosa ou profunda como musicais sublimes à la “Chicago”, “Moulin Rouge” ou “La La Land”. Mas é um musical triunfante em sua ambição de proporcionar duas horas de escape.

É um deleite assistir Meryl Streep se divertindo e encantando como já havia feito em “Mamma Mia!” (outro musical que amo e me divirto sempre). A atriz rouba cada cena e torna Dee Dee Allen outra personagem memorável de sua carreira. O mesmo vale para Nicole Kidman (sempre um encanto e linda) e atores menos conhecidos, mas ótimos, como Keegan-Michael Key (merece mais popularidade), Andrew Rannels e a estreante Jo Ellen Pellman (no papel de Emma).

Mas quero separar um parágrafo para James Corden e falar umas verdades. Vi que muita gente criticou negativamente a atuação de Corden, muitos até enfatizaram ser homofóbica e caricatural. Não sou gay, portanto, não falo como parte do grupo. Mas já trabalhei com teatro, trabalho com cultura e já vi, e convivi, com vários homens gays extremamente afeminados. Portanto, particularmente, não vejo desrespeito na atuação de Corden. Gosto do ator, ele tem carisma e seu Barry transita muito bem entre os momentos de alívio cômico e drama – não o achei exagerado nos trejeitos. Aliás, Corden me emocionou em uma cena ao lado de Streep onde ambos falam de seus passados.

Portanto, “A Festa de Formatura” é diversão garantida. Não vá esperando um clássico, ou um musical para revolucionar os musicais. Ou ganhar Oscar. Se gosta do gênero, vá para se divertir juntamente com o elenco sensacional. Em um ano tão triste, obscuro e problemático que tivemos, um filme como este vale muito a pena. Apenas divirta-se!

The Prom/EUA – Ano: 2020

Dirigido por: Ryan Murphy – Com: Meryl Streep, Nicole Kidman, James Corsden…

Sinopse: A Festa de Formatura é adaptação do musical The Prom, que conta a história de Emma, uma menina adolescente de Indiana que está no último ano do ensino médio. Quando ela decide levar sua namorada como par para o baile de formatura e a escola cancela a festa, ela chama atenção nas redes sociais de um grupo de atores da Broadway em busca de uma causa para melhorar sua carreira. As quatro estrelas em declínio vão então para o meio-oeste tentar ajudar Emma a conseguir mudar a mente dos pais conservadores que barraram seu baile.