Poder em Jogo
Tainá Borela
Do Mais Goiás

PSD busca filiação de Wilder, Lissauer e Vitti para fortalecer partido

Vilmar Rocha quer chegar em 2022 com nomes fortes para poder decidir qual a estratégia para as eleições majoritárias

PSD busca filiação de Wilder, Lissauer e Vitti para fortalecer partido
PSD busca filiação de Wilder, Lissauer e Vitti para fortalecer partido (Foto: Jucimar de Sousa / Mais Goiás)

Em meio às discussões sobre uma possível aliança do PSD com o governo de Ronaldo Caiado (DEM), o partido comandado por Vilmar Rocha em Goiás busca, estrategicamente, nome fortes para fortalecer a sigla. A intenção de Vilmar é fazer a chapa forte e competitiva para depois discutir alianças. “O que tem que ser feito agora é uma discussão e um diálogo interno no PSD para termos uma chapa para concorrer as eleições majoritárias. Essa é a primeira ideia. Depois, conforme as circunstâncias do período pré-eleitoral, em 2022, discutiremos aliança com Caiado ou com outro partido”, argumentou. Além do ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e do ex-presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Samuel Almeida, que se filiaram ao partido na semana passada, Vilmar contou que convidou o ex-senador Wilder Morais (PSC), o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB) e o secretário de Indústria de Comércio de Goiás, José Vitti (Sem Partido) para se filiarem ao PSD goiano.

Decano

O PSD comemora em 2020, dez anos da criação do partido no Brasil.

Inábil

As declarações de Henrique Meirelles de que pode ser candidato ao Senado pela chapa de Ronaldo Caiado foram avaliados como “inoperância” por palacianos, por membros do PSD e por grupos da oposição.

Descartado

A avaliação de dirigentes de partidos aliados do PSD em Goiás é que Meirelles deve ser candidato a governador ou a deputado federal.

Confidências

O ex-governador Marconi Perillo, que é antigo aliado do presidente do PSD, Vilmar Rocha, disse à coluna que Vilmar está animado com a filiação do ex-ministro da Fazenda em seu partido. Descartando racha no PSD.

Preocupante

Antes de iniciar a sessão ordinária dessa quarta-feira, o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), baseado em nota técnica do setor de Saúde da Casa, propôs aos deputados que a Assembleia seja fechada administrativamente por pelo menos 15 dias em função do agravamento da pandemia da covid-19.

Quarentena

Durante esse período, as sessões voltariam a ser 100% remotas e toda a parte administrativa também seria feita de forma remota, se a proposta for aprovada pelos parlamentares.

Gatilho

Durante a reunião do governador com os prefeitos goianos e com os deputados, o deputado federal Glaustin da Fokus argumentou que as aglomerações políticas nas eleições estão na conta do aumento de casos.

Crítico

Por enquanto, a decisão do governo de Goiás, orientado pela Secretaria de Saúde, é restringir a capacidade de bares e restaurantes para 50% e das igrejas para 30%.