De olho em 2022

O jogo de Vanderlan à sucessão em Goiânia

A estratégia do senador é tomar, mais uma vez, o protagonismo na oposição a Iris e fortalecer adversários de Caiado


Tainá Borela
Do Mais Goiás | Em: 26/02/2020 às 14:15:06

Senador Vanderlan Cardoso, PSB (Foto: Divulgação)
Senador Vanderlan Cardoso, PSB (Foto: Divulgação)

Na reta final do prazo de filiações para a corrida eleitoral deste ano, o senador Vanderlan Cardoso caminha novamente para mudar de sigla: deixará o Progressistas e migrará para o PSD. Até aí, nenhuma novidade na carreira política do ex-prefeito de Senador Canedo, que já ingressou e abandonou outras três legendas. O fato novo – avaliam aliados de Vanderlan – seria uma pitada de sofisticação na estratégia política do senador de olho na disputa que se aproxima.

Vanderlan entra para corrida eleitoral deste ano em Goiânia para dividir as atenções com o prefeito Iris Rezende (MDB). Assim como em 2016, o senador polariza com o emedebista e passa a ser o “protagonista” no campo oposto. Desta forma, passa a dominar o tempo e as ações, e se torna um player importante no processo.

Na avaliação de vanderlistas, o ex-prefeito de Senador Canedo deixa a condição de ser uma terceira via e passa a assumir o comando de um campo político em um novo quadro não apenas de Goiânia, mas do Estado. Ele ocupará o papel central de oposição a uma figura histórica, que é Iris Rezende, na capital, e do governador Ronaldo Caiado (DEM), aliado do emedebista, e que deve disputar a reeleição em 2022.

Nesse sentido, e com seu capital eleitoral conquistado em Goiânia nas últimas disputas, Vanderlan se torna um importante cabo eleitoral, provavelmente para o ex-adversário de 2016, o deputado federal Francisco Jr. A expectativa é que com o ingresso ao PSD, o senador atraia quadros ao partido para concorrer em outras cidades importantes do Estado.


Publicidade