ESPERA

Goiás não deve receber vacinas antes do final de fevereiro

Enquanto não há previsão da chegada das doses contra Covid-19 aos goianos, Governo Estadual prepara a infraestrutura para armazenamento e distribuição da vacina


Tainá Borela
Do Mais Goiás | Em: 05/12/2020 às 14:04:39

Vacina para covid-19 ainda deve demorar para chegar em Goiás (Foto: Divulgação)
Vacina para covid-19 ainda deve demorar para chegar em Goiás (Foto: Divulgação)

No dia 20 de outubro, o governador Ronaldo Caiado (DEM) e o Secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, participaram de uma reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em Brasília, e saíram otimistas em relação ao início da imunização dos goianos contra o coronavírus . No encontro do ministro com os governadores, Pazuello afirmou que até janeiro as primeiras 46 milhões de doses da vacina CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac, seriam distribuídos por todo o território nacional.

Em conversa com o Blog Poder em Jogo, Ismael contou que de lá pra cá não houve mais nenhuma manifestação do Ministério da Saúde (MS). O secretário acredita que as primeiras doses devem começar a chegar apenas no final do mês de fevereiro em Goiás.

Caiado chegou a gravar um vídeo, logo após a reunião, em que afirmava que até janeiro a vacina chegaria no Estado para iniciar a imunização dos profissionais de saúde. Um dos fatores que pode ter atrasado a chegada das doses foi a proibição, por parte do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), do Ministério da Saúde comprar o insumo do laboratório chinês para a produção da CoronaVac em parceria com o Instituto Butantã, no Brasil. Bolsonaro desautorizou a compra das doses um dia após a reunião de Pazuello com os governadores.

Assim, a vacina de Oxford, produzida em parceria com a Fiocruz, será, até agora, a principal vacina distribuída pelo governo federal. Outro fator, na avaliação de Ismael, que pode atrasar a chegada das doses nos Estados brasileiros, é a revisão do estudo sobre a sua dosagem necessária para imunizar uma pessoa. “Após um erro de administração de meia dose da Oxford, tiveram que abrir um braço do estudo dos de meia dose, que teve eficácia de 92% contra os 60% de dose maior, só que isso, este outro braço do estudo, atrasou no mínimo um mês a mais”, explicou.

O Estado de São Paulo pode ser o primeiro a iniciar a imunização da população contra a Covid-19. O governo do Estado, comandado por João Dória (PSDB), adquiriu a CoronaVac e, de acordo com o tucano, até o dia 1 de janeiro, 46 milhões de doses estarão prontas para começar a vacinação dos paulistas. Doria afirmou nesta semana que o plano de vacinação do Estado de São Paulo está pronto, mas só poderá ser aplicado a partir do dia 15 de janeiro devido ao prazo estipulado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para a análise final de testagem da terceira fase da CoronaVac.

Enquanto Goiás não tem previsão do início da imunização, o governo do Estado já fez o dever de casa. Segundo Ismael, toda a parte estrutural para receber as vacinas está sendo finalizada pela Secretaria Estadual de Saúde. “Adiantamos toda a logística para armazenamento e distribuição, a parte de aplicação está concluída e as câmaras frias estão bem encaminhadas.”

Sobre o atraso na previsão de quando as vacinas serão distribuídas pelo governo federal aos Estados, o CONASS (Conselho dos Secretários De Estado da Saúde) deve emitir nota nos próximos dias cobrando uma posição do Ministério da Saúde sobre o assunto.


Publicidade