CORONAVÍRUS

Eleições classistas adiadas por causa da Covid-19

Restrições colocam em xeque eleições classistas e adiam até escolha no TJ-GO


Tainá Borela
Do Mais Goiás | Em: 27/05/2020 às 17:31:36


Não são somente as eleições para prefeitos e vereadores que estão sob risco de serem adiadas devido à pandemia da Covid-19. Entidades classistas tradicionais em Goiás que iriam eleger suas diretorias por agora também estão sendo pressionadas a adiarem as disputas. É o caso da Associação Goiana dos Criadores de Zebu (AGCZ) e do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (CREA-GO). Até a escolha do novo desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) pelo quinto constitucional reservado à advocacia segue suspensa.

A direção da AGCZ decidiu ontem adiar por tempo indeterminado sua eleição, sob a justificativa de que o novo coronavírus complica a realização de uma votação que, invariavelmente, vai gerar aglomeração de pessoas. Contudo, já havia uma decisão liminar da Justiça Estadual, deferida esta semana, suspendendo a eleição, por causa da pandemia e também por vícios no edital da eleição.

A ação foi proposta pelo candidato da chapa de oposição, Romildo Machadinho. “O edital descumpre o regimento interno da AGCZ ao encurtar o prazo para inscrição das chapas e descumpre decreto do governo estadual, que proíbe eventos que causem aglomerações. Não dá para fazer uma eleição assim. Temos que ter responsabilidade”, afirma Machadinho.

No caso do CREA-GO, a eleição, que seria em novembro, foi antecipada para 15 de julho. A entidade conta com mais de 25 mil profissionais aptos a votar e pelo menos um dos quatro candidatos, o engenheiro civil Idalino Hortêncio, tenta o adiamento do pleito. “O CREA-GO tem que dar o exemplo e não pode agir de forma irresponsável, realizando uma eleição num período de tantas restrições”, afirma o candidato. A votação é presencial, com cédula de papel, o que também representa um risco extra.

“Defendo uma votação remota, totalmente digital, temos tecnologia para realizar uma eleição assim. Mas vejo que temos agora, como entidade classista, problemas mais urgentes para resolver. O CREA-GO, por seu tamanho e a relevância que já teve, deveria encarar de frente a grave crise que vivemos e discutir ações para ajudar engenheiros que passam por situação de dificuldade por causa da pandemia e também contribuir com a sociedade goiana no enfrentamento à Covid-19”, afirma Idalino, que não descarta judicializar o pedido de adiamento do pleito.

A escolha da lista tríplice para o cargo de desembargador do TJ-GO segue suspensa indefinidamente. A escolha da lista sêxtupla é feita pelos conselheiros titulares e conselheiros natos da OAB Goiás e submetida ao Órgão Especial do TJ-GO, que então define uma lista tríplice para ser levada ao governador. A votação na OAB-GO era pra ter acontecido no dia 25 de março, mas a suspensão das sessões presenciais inviabilizou a votação. Não há ainda data para a escolha da lista sêxtupla.

Tópicos

    Publicidade