Explicação

Dra. Cristina questiona contratação de serviço por pasta de Saúde de Goiânia

SMS afirma que contrato é necessário para garantir lanche aos servidores que trabalham fazendo hora extra e para pacientes internados


Tainá Borela
Do Mais Goiás | Em: 29/03/2020 às 18:02:48

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A vereadora por Goiânia, Dra. Cristina, usou sua conta no Twitter, durante a madrugada deste domingo (29), para questionar a secretária municipal de Saúde da capital, Fátima Mrué, sobre a contratação de um buffet pela secretaria para “atender as demandas da pasta por 12 meses”. Segundo a pasta, o contrato é necessário para garantir lanche aos servidores que trabalham fazendo hora extra e a pacientes nas unidades de saúde do município.

Na postagem, Dra. Cristina afirma que é estranho o fato da secretária manter um edital de contratação de serviço de buffet em um momento crítico, em que os gastos da saúde municipal devem ser voltados essencialmente para salvar vidas. “É estranho que a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia tenha lançado e mantido um edital desses em um momento crítico como o que vivemos com o Covid-19. Acredito que não é o momento para a contratação de buffet ou promover gastos que não sejam com a vida das pessoas”, escreveu.

Pré-candidata à Prefeitura de Goiânia pelo PL, Cristina contou aos seus seguidores que vem acompanhando há anos a situação da saúde na cidade, e que há unidades fechadas e insumos insuficientes para cuidar dos goianienses. “Precisamos de foco nesse momento e a pasta parece não dar a atenção necessária”, emendou.

Em nota, a a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que esse contrato, realizado por meio de licitação que acontece a cada cinco anos. Segundo a pasta, ele “é necessário para garantir lanche aos servidores que trabalham fazendo hora extra como em campanhas do dia D de vacinação contra gripe, além de refeições aos paciente que estejam nas unidades de saúde do município”.


Publicidade