JUSTIÇA

Defesa de Marconi afirma que condenação por Caixa 2 é “absurda sentença eleitoral”

Advogados do ex-governador vão recorrer da decisão proferida em 1ª instância pelo juiz eleitoral Wilson da Silva Dias, da 133ª Zona Eleitoral


Tainá Borela
Do Mais Goiás | Em: 30/10/2020 às 14:38:53

Ex-governador Marconi Perillo (Foto: Divulgação)
Ex-governador Marconi Perillo (Foto: Divulgação)

A defesa do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) soltou uma nota à imprensa, na manhã desta sexta-feira (30), em que afirma que se surpreendeu com “a absurda sentença” proferida em 1ª instância pelo juiz eleitoral Wilson da Silva Dias, da 133ª Zona Eleitoral, que condena o tucano por utilizar, de acordo com investigações do Ministério Público Eleitoral (MPE), caixa 2 em sua campanha ao Senado, em 2006. Os advogados de Marconi, Luís Alexandre Rassi e Romero Ferraz Filho, argumentam que a sentença desconsiderou as provas da inocência do político.

Na sentença, o juiz Wilson Dias determina que o ex-governador preste serviços comunitários e pague o valor de R$ 18 mil. No mesmo processo, o tucano foi absolvido dos crimes de peculato, associação criminosa e fraude processual. A defesa afirma ainda que vai recorrer da decisão do magistrado e buscar a absolvição de Marconi nas instâncias superiores.

“A defesa do ex-Governador Marconi Perillo se surpreendeu, absolutamente, com a absurda sentença eleitoral. Esperava a sua absolvição, e assim vai buscar nas instâncias superiores, pois desconsiderou todas as provas de sua inocência.
Nas eleições de 2006, o ex-Governador foi eleito no primeiro turno ao Senado Federal, cujas contas foram aprovadas pelo TRE-GO. Os fatos desse processo, que foi proferida sentença, são em relação ao segundo turno das eleições de 2006, do qual Marconi não participou,” diz a nota na íntegra.


Publicidade