Pagamos muito por tão pouco

A realidade do país nos obriga a enxergar que pagamos demais pra receber muito pouco de volta.




Nós nos acostumamos com muito pouco. Talvez a necessidade de se conformar com a realidade desse país que tanto tem pra dar, mas pouco oferece ,tenha nos obrigado a nos conformar com o que nos entregam pra não enlouquecer.

Pensem nos valores que pagam para a segurança do condomínio, o valor da cerca elétrica, câmeras de segurança, ronda e patrulhamento, as trancas mais seguras, pensem quanto gastamos pra tentarmos ficar seguros. Agora pensem também se esse estado de alerta constante, o medo que não passa nunca, tem dinheiro que pague?

Pensem também no quão bom seria se o dinheiro pago na escola particular pudesse ser gasto com outras atividades se a escola pública fosse boa e comportasse toda a demanda de alunos.

Vamos imaginar como usaríamos o dinheiro que gastamos com transporte particular caso o transporte público funcionasse. As famílias poderiam ter menos carros, haveria menos motocicletas e menos acidentes e quem já usa o transporte coletivo estaria pagando menos por um serviço melhor.

Quando menos se espera ate no que não se pode imaginar, tentam nos lesar. Limite de internet banda larga fixa. Pagamos serviços de telefonia, mais uma vez um dos mais caros do mundo, e ainda assim querem onerar ainda mais o consumidor brasileiro. Que as empresas tenham interesse nisso é compreensível, mas que a Anatel apoie é revoltante. Serviço caro e que já não é entregue conforme contratado e no que depender deles, ficará ainda pior.

Diante de tudo isso, de todas essas verdades que nos estapeiam todos os dias, no engarrafamento, nas manchetes dos jornais e no saldo negativo das contas bancárias, a única alternativa foi se tornar indolor, pra não enlouquecer.

Essa história que o mais precioso do povo brasileiro é justamente esse espirito de sempre estar animado diante das adiversidades não faz sentido já que isso não é uma escolha é uma questão de sobrevivência.

Vão dizer, existem lugares muito piores… Existem sim, como também existem melhores. Ainda que não possuam nosso solo fértil e recursos hídricos abundantes, ainda que não possuam um povo criativo e inovador como o nosso, ainda que não tenham o nosso PIB, ainda que não tenham nossa força de trabalho, ainda conseguem ter melhores condições de vida que as nossas.

Nesse país em que se têm umas das maiores cargas tributárias do mundo, em que pagamos muito, não poderíamos nos conformar com pouco. Talvez os brasileiros tenham que perceber que em algum momento teremos que deixar de sermos aqueles que estão felizes por nada, pra cobrarmos e estarmos indignados por tudo que MERECEMOS receber e nunca é entregue.


Publicidade