Empatia, um bem necessário

Se colocar no lugar do outro pode ser a maneira mais eficaz de evitarmos tantos conflitos.




Empatia, “em pa quem?”

“Empatia significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.”

Se existe uma capacidade que com certeza anda em falta é a de ter Empatia. No dia a dia vemos isso claramente, quando pagamos por um serviço e ele é realizado de qualquer jeito, quando solicitamos uma informação e somos repassados para pelo menos mais 5 atendentes pra que no final ninguém tenha interesse em informar nada.
Amigos que fazem convites constrangedores, colegas de trabalho que não se empenham em nada para atender a uma solicitação de outro colega.

Famílias que forçam comportamentos que aquele determinado indivíduo não quer ter. Professores que não conseguem aceitar que os alunos podem ter muitas outras aptidões que não estejam dentro da grade curricular. Irmãos que invadem a vida um dos outros tomando decisões que não lhe cabiam.

As discussões politicas em que ninguém para pra entender a razão do outro defender um ponto de vista diferente. No transito ninguém parece ser impossível se colocar no lugar daquele que esta dando a seta pra entrar e dar preferência. É inviável também não respeitar a preferência do outro. Os motoristas não se imaginam como pedestres, os motociclistas não se imaginam enquanto motoristas e assim vivemos uns tentando atropelar os outros, quase que literalmente.

Será tão difícil antes de qualquer ação se perguntar, “e se fosse eu?”, “ se fizessem isso comigo, eu gostaria?” Talvez pode parecer pouco, mas pensemos quantos conflitos diários, pequenos e grandes, poderíamos evitar se usássemos nossa empatia. E se não conseguimos ter Empatia, devemos exercitar.

Viver em comunidade exige muito de nós. Muitos problemas surgem dos conflitos que se iniciam nas relações de maneira pontual e de forma ampla também. Nossos governantes não possuem empatia com o povo e governam para seus interesses, não para o bem coletivo. Fala-se muito em mudanças que de fato possam ter impacto no mundo, possivelmente, conseguirmos nos colocar no lugar do outro, seria um enorme passo para um mudança gigantesca.


Publicidade