ELEIÇÕES | CATALÃO

Votação do PSDB em Catalão, em 2018, cria tensão para 2020

Quase 10 mil votos separam Gustavo para Jardel Sebba em eleições de deputado estadual


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 15/07/2020 às 17:45:41

Jardel e Gustavo Sebba (Fotos: Divulgação)
Jardel e Gustavo Sebba (Fotos: Divulgação)

Paira uma interrogação em torno da candidatura do deputado estadual Gustavo Sebba (PSDB) à prefeitura de Catalão. Em 2018, Gustavo recebeu 6.419 votos para deputado. Pouco, se comparado à votação que o seu pai, Jardel Sebba, conseguiu oito anos antes quando também era candidato a deputado estadual: 16.847. A questão é: Gustavo conseguirá recuperar o espaço que o PSDB perdeu no município?

Políticos ligados ao PSDB de Catalão dizem que o motivo da votação de Gustavo ter sido abaixo da expectativa em 2018 é a avaliação ruim do mandato de Jardel como prefeito, que foi de 2012 a 2016. A prova de que a avaliação foi insatisfatória é que o pai de Gustavo tentou se reeleger e foi derrotado pelo arquirrival, Adib Elias, por 67,62% a 26,34% dos votos válidos.

Na comparação entre o desempenho de Jardel e Gustavo em todo o Estado, em eleições para deputado estadual, o pai também saiu-se melhor que o filho: 34.906 (em 2010) a 29.286 (2018).

Em entrevista ao Mais Goiás, uma fonte próxima ao PSDB de Catalão afastou todas essas preocupações. Ele avalia que a não eleição de Jardel de 2016 teve impacto direto na votação de Gustavo em 2018. “Jardel sempre votações expressivas em Catalão. Ele, porém, teve uma primeira metade de mandato ruim e no, final, que melhorou, não teve impacto. Ficou forte na mente das pessoas a parte ruim”.

Essa fonte relata que o presidente do partido, em Catalão, Marco Dahas, já endossou a pré-candidatura de Gustavo, com total apoio de Jânio Darrot, o presidente do diretório estadual do partido. “Jânio não tem a característica de interferir.”

Essa fonte afirma, também, que não está descartada a aliança entre PSDB e MDB – que pode ter, na cabeça de chapa, tanto Gustavo, quanto o pré-candidato emedebista, Elder Galdino. “Mas nunca teve racha no PSDB em relação a Gustavo”, garante.


Publicidade