Rompimento da barragem

Sorridente, Caiado visita Pontalina, que decretou estado de emergência

Governador promete celeridade e garante serviço adiantado e presidente da Goinfra posa em foto fazendo "V" de vitória com as mãos


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 07/01/2020 às 14:58:45

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Na noite de segunda-feira (6), a prefeitura de Pontalina decretou estado de emergência após forte chuva que atingiu a região no último sábado (4), a barragem de uma represa rompeu e dois lagos transbordaram. Nesta terça-feira (7), o governador Ronaldo Caiado (DEM), ao lado de membros de seu alto escalão, visitou o município e prometeu celeridade na solução dos problemas.

Porém, o que tem causado certo desconforto são as imagens sempre “sorridentes” do chefe do executivo estadual em meio à tragédia causada pelas fortes chuvas no último fim de semana, que ainda gerou a interdição de pontes e destruição de uma casa. Outras quatro foram interditadas sob risco de desabamento. O titular da Goinfra, Pedro Salles, aparece em uma das fotos na ponte da GO-040 agachado, sorridente e fazendo o sinal de “V” com as mãos. Atrás dele, ao fundo, Caiado também sorri.

Apesar dessa postura diante das lentes, o governador, além de prometer celeridade na recuperação de rodovias, garantiu que o trabalho está bem encaminhado. “As equipes da Goinfra, em parceria com o prefeito [Milton Ricardo], conseguiram grandes avanços para resolvermos o mais rápido possível. Creio que, no máximo em 15 dias, retomaremos totalmente a trafegabilidade, tanto da rodovia que liga Pontalina a Aloândia, quanto no acesso do município à Goiânia”, declarou o gestor.

Caso

Entre as 22h de sexta-feira (3) e as 12h de sábado (4), o registro foi de 192,5 milímetros (mm) de chuva, segundo dados do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (CIMEHGO). Precipitações causaram o rompimento de uma represa e gerou diversos transtornos aos moradores da região.

As intensas chuvas registradas em Pontalina contribuíram para o rompimento da represa que fica na Fazenda São Lourenço das Guarirobas, na zona rural da cidade. A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) afirma que a barragem estava regular quanto à outorga para o barramento e uso de água. E que também possuía licenciamento ambiental concedido pelo município, que tem competência para isso. Contudo, o cadastro de segurança da represa não estava em dia. Prazo expirou no dia 31 de dezembro de 2019 e, antes disso, houve quase cinco meses para regularização.


Publicidade