NoPonto.
Do Mais Goiás

Senador do dinheiro na cueca correu para não ser notificado pelo STF

Chico Rodrigues fez de tudo para não ser notificado da decisão do ministro Luís Roberto Barroso que o afastava do cargo por 90 dias.

Chico Rodrigues | Edilson Rodrigues/Agência Senado
Chico Rodrigues | Edilson Rodrigues/Agência Senado

Nota publicada pelo jornal O Globo.

Enquanto aguardava que a cúpula do Senado articulasse uma saída para a crise do dinheiro na cueca, Chico Rodrigues (DEM-RR) ganhava tempo enrolando o STF para evitar ser notificado da decisão do ministro Luís Roberto Barroso que o afastava do cargo por 90 dias.

Oficiais de Justiça da Corte relataram aos ministros que viveram uma verdadeira saga para conseguir encontrar Rodrigues. Deram nome ao episódio: procrastinação.

A tentativa de notificá-lo começou no dia 15, data da decisão de Barroso, quando encontraram o gabinete dele no Senado trancado.

Depois de várias justificativas (“Senador está em Roraima”, “senador está em compromisso político”, “senador teve um mal estar”), os oficiais só conseguiram notificá-lo, curiosamente, depois que o senador já havia comunicado a sua licença do mandato, no dia 20.