CONGRESSO

Senador do dinheiro na cueca correu para não ser notificado pelo STF

Chico Rodrigues fez de tudo para não ser notificado da decisão do ministro Luís Roberto Barroso que o afastava do cargo por 90 dias.


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 27/10/2020 às 15:30:13

Chico Rodrigues | Edilson Rodrigues/Agência Senado
Chico Rodrigues | Edilson Rodrigues/Agência Senado

Nota publicada pelo jornal O Globo.

Enquanto aguardava que a cúpula do Senado articulasse uma saída para a crise do dinheiro na cueca, Chico Rodrigues (DEM-RR) ganhava tempo enrolando o STF para evitar ser notificado da decisão do ministro Luís Roberto Barroso que o afastava do cargo por 90 dias.

Oficiais de Justiça da Corte relataram aos ministros que viveram uma verdadeira saga para conseguir encontrar Rodrigues. Deram nome ao episódio: procrastinação.

A tentativa de notificá-lo começou no dia 15, data da decisão de Barroso, quando encontraram o gabinete dele no Senado trancado.

Depois de várias justificativas (“Senador está em Roraima”, “senador está em compromisso político”, “senador teve um mal estar”), os oficiais só conseguiram notificá-lo, curiosamente, depois que o senador já havia comunicado a sua licença do mandato, no dia 20.


Publicidade