Fim da relação

Prefeito de Valparaíso, Pábio Mossoró, rompe com Lêda Borges e migra para o MDB

Gestor teve o apoio da tucana em duas eleições para a Câmara de Valparaíso e na de prefeito


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 07/12/2019 às 12:07:17

Pablo Mossoró, Daniel Vielela, Iris Rezende e Maguito Vilela durante filiação do prefeito
Pablo Mossoró, Daniel Vielela, Iris Rezende e Maguito Vilela durante filiação do prefeito

Apadrinhado político de Lêda Borges (PSDB), o prefeito de Valparaíso de Goiás, Pábio Mossoró deixou o tucanato e se filiou no MDB, neste sábado (7). O partido do prefeito Iris Rezende e do ex-deputado federal Daniel Vilela (além de outras figuras) realiza neste sábado um almoço para lideranças da legenda, mas, também um ato de filiação. A atitude de Pábio foi vista nos bastidores como ato de traição.

Uma fonte do PSDB ligada ao gestor explicou que Pábio, tanto em seus dois mandatos de vereador como no de prefeito, contou com o apoio de Lêda Borges e da sigla, “que sempre deu estrutura a ele”. Inclusive, esta fonte lembra que, no pleito de 2016, ele iniciou a disputa com 3% de intenção de votos, diante do então candidato, Afrânio Pimentel (PR), que estava com 36%. Ele foi eleito com 51,76% dos votos válidos.

Também nessa vitória, a atuação da deputada estadual Lêda Borges e seu grupo teria sido decisiva, uma vez que ela teria convencido o partido da necessidade de lançar candidato. Apesar disso, segundo a fonte, desde que assumiu, Pábio começou a trocar o grupo a que era ligado.

Em 2017 e 2018, inclusive, a fonte revela que o PSDB estadual [governos Marconi/Zé Eliton], entregou de três colégios estaduais padrão século XXI na cidade; construção de dois reservatórios de água de capacidade de mais de 1 milhão de litros pela Saneago; autorizou a Saneago a viabilizar a ETE da Anhanguera no valor de R$ 60 milhões; bem como pela instalação de uma UEG; implantação da única central de libras do Entorno; execução de parte do Goiás na Frente (recuperação asfáltica); triplicou os programas sociais; dentre outras ações.

Este afastamento a Lêda e seu grupo seria por conta de uma expectativa de poder criada junto ao grupo de Daniel Vilela, conforme informado. É relatado, também, que ele teria entendido o encerramento do ciclo do PSDB.

Nos bastidores, a deputada Lêda Borges ainda é vista como ex-prefeita de destaque na cidade. O Mais Goiás procurou a deputada, mas ela preferiu não comentar sobre o conteúdo da matéria.


Publicidade