LIDERANÇA NA CÂMARA

“O cargo de líder é importante, é estratégico e há cobiça”, diz Vitor Hugo

Deputado federal diz que não houve indicativo do presidente para a troca


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 28/05/2020 às 10:32:40

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

“Não tive indicativo do presidente para troca da liderança”, diz Major Vitor Hugo (PSL), líder do governo na Câmara. Recentemente, o Estadão publicou uma matéria em que apontava a possibilidade do deputado federal perder a função. “O cargo de líder é importante, é estratégico e há uma cobiça. Sempre houve e sempre haverá”, afirma.

Os cotados seriam Arthur Lira (Progressistas), que já estaria agindo de certa forma como liderança (segundo a reportagem), Ricardo Barros (Ricardo Barros), João Roma Neto (Republicanos) e Hugo Motta (MDB). A alteração, inclusive, teria relação com uma aproximação do centrão.

Vitor Hugo garante que o presidente tem se aproximado não do centrão, mas de todos os partidos, a fim de agilizar a aprovação de pautas importantes. “O presidente, por causa da crise [pandemia do novo coronavírus], previsa aprovar as pautas rapidamente, o que justifica a aproximação de todos os partidos.”

Apesar dessa aproximação, segundo Vitor Hugo, todos os critérios para nomeação e indicação a cargos serão mantidas. “As indicações serão feitas e qualquer erro será combatido.”

Troca

Exposto isto [sobre a aproximação], o deputado afirma que não houve qualquer indicativo por parte de Jair Bolsonaro a ele para a troca. Ainda assim, admite: “O cargo de líder é importante, é estratégico e há uma cobiça. Sempre houve e sempre haverá.”

Caso realmente ocorra a mudança, Vitor Hugo informa que receberá a notícia com tranquilidade. “Presidente tem mais experiência que eu. Enquanto ele julgar que posso contribuir, vou contribuir. Se isso acontecer [da troca], volto meu foco para Goiás.”


Publicidade