Presidente do PSD

Moderado, Vilmar Rocha pensa em isolamento, mas também na economia

Diferente do colega Vanderlan Cardoso, presidente estadual do partido tem posicionamento que não pende para Caiado ou Bolsonaro


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 30/03/2020 às 18:03:31

(Foto: Agnaldo Félix/Secima)
(Foto: Agnaldo Félix/Secima)

Vilmar Rocha, presidente do PSD Goiás, parece que não quer atrito nem com o governador Ronaldo Caiado (DEM) e nem com o presidente Bolsonaro (sem partido) – diferente de Vanderlan Cardoso, recém chegado à sigla que deixou claro seu lado, o do gestor federal.

Ao Mais Goiás, Rocha afirmou que apoio “as medidas tomadas neste momento de isolamento social para que as pessoas fiquem em casa”. Segundo ele, isto, agora, é preciso, além de ser um padrão internacional para evitar o pico da disseminação do novo coronavírus em um curto espaço de tempo, “que levaria ao colapso o sistema de saúde”.

Mas apesar disso, ele apoia a medida com tempo determinado. “Agora, isso tem prazo, acredito que o tempo razoável seria 15 dias e a partir daí, um retorno a todas as atividades, de forma seletiva.”

O primeiro decreto, vale destacar, é de 13 de março de 2020. Os posteriores vieram para alterar este.


Publicidade