EDUCAÇÃO

Marconi: 1o. lugar no Ideb é resultado de ciclo iniciado em 1999

Em série de posts publicados no Instagram, ex-governador diz que bons resultados de Goiás no Ideb começaram em 2013


Alexandre Bittencourt
Do Mais Goiás | Em: 29/09/2020 às 21:00:41

Ex-governador Marconi Perillo (Foto: Instagram)
Ex-governador Marconi Perillo (Foto: Instagram)

Em três posts publicados no Instagram na noite desta terça-feira, o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) afirma que o primeiro lugar no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado pelo Ministério da Educação no dia 15 de setembro, resulta de um “círculo virtuoso e continuado de investimentos iniciados em 1999, com impactos positivos para além de nossas administrações”.

Marconi lembra, nas postagens, que esta não é a primeira vez que Goiás alcança bons resultados no Ideb. As medições de 2013 e 2017 já haviam colocado o Estado em patamar acima de outras unidades da Federação do País. Isto aconteceu, na avaliação do ex-governador, por causa da “profunda reforma que promovemos no ensino-aprendizagem em nosso Estado em parceria com alunos, pais, servidores e educadores”.

Marconi destaca o “caráter democrático” de sua gestão na Educação. “a liderança no Ideb é a soma das iniciativas de valorização e fortalecimento dos profissionais da educação; da adoção de práticas de ensino de alto impacto na aprendizagem; da redução das desigualdades sociais; da criação de um sistema de remuneração por mérito; e de uma profunda reforma na gestão e na infraestrutura da rede estadual de ensino”. Ele diz que nenhum resultado seria possível sem o envolvimento da comunidade escolar.

O ex-governador afirma que a liderança de Goiás no Ideb é resultado também da criação da Universidade Estadual de Goiás (UEG) em seu governo, que formou mais de 30 mil professores para o ensino fundamental; da criação da Bolsa Universitária, que atendeu 200 mil estudantes entre 1999 e 2018; e dos investimentos em qualificação profissional, que contemplou outros 600 mil.

“Essas ações e parcerias são reconhecidas como o mais amplo e consistente programa educacional da história de Goiás, com repercussão nesta e nas futuras gerações”, diz o ex-governador.

 

Ver essa foto no Instagram

 

📚1º lugar no Ideb transformou Goiás em referência nacional na Educação “Se você quer saber se seu governante fez um bom ou um mau governo, certifique-se de como ele recebeu a educação e como a entregou.” – Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova York. Prioridade de nossos governos, a educação pública de Goiás chegou ao patamar mais alto do ranking do Ministério da Educação (MEC) por conta de algumas premissas fundamentais: Planejamento de longo prazo, união de todos os envolvidos com a aprendizagem, equipes qualificadas e focadas, espírito público e decisão política da liderança do governo. Os resultados alcançados por Goiás no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 2013, 2017 e 2019 atestam a força transformadora da profunda reforma que promovemos no ensino-aprendizagem em nosso Estado em parceria com alunos, pais, servidores e educadores. A liderança da educação pública goiana no Ideb, conquistada e mantida ao longo dos últimos três rankings, é a expressão de um círculo virtuoso e continuado de investimentos iniciados em 1999, com impactos positivos para além de nossas administrações. A série histórica dos resultados de Goiás no Ideb mostra que a valorização de professores e servidores, o envolvimento de pais, a aposta no potencial de nossos alunos, a contínua atualização curricular e a modernização da infraestrutura escolar tiraram nosso Estado do subdesenvolvimento educacional e nos mantêm na liderança do índice nos três últimos rankings. O sucesso dos investimentos realizados é resultado de uma premissa ousada: fazer de Goiás referência nacional em educação. Para isso, lideramos a formação dos melhores times de educadores, divididos em duas eras de trabalho que se complementaram: a primeira liderada pelas professoras Raquel Teixeira e Eliana França; e a segunda comandada pelo economista Thiago Peixoto, que inaugurou a série histórica no topo do Ideb (que contou também com a secretária Vanda de Siqueira em 2014). Destaco, ainda, a contribuição e o comprometimento dos secretários Prof. Milca Severino e Prof. Flávio Peixoto, respectivamente nos governos Alcides e José Eliton.

Uma publicação compartilhada por Marconi Perillo (@marconiperillo) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

📚Continuação do texto Ideb: Ancoramos as ações em ênfases e prioridades claras e amplamente debatidas no âmbito das equipes de superintendentes, gerentes, subsecretários, gestores escolares, tutores e coordenadores pedagógicos, administrativos, pais, alunos e, sobretudo, com o comprometimento, motivação e efetiva dedicação dos professores. Os sistemas de governança em nossos governos se sustentaram na profunda compreensão de que a educação é a maior e melhor criadora e democratizadora de oportunidades, a verdadeira chave para a redução consistente e definitiva das desigualdades sociais e econômicas. Em que pese o imenso desafio de listar as ações e os programas em educação realizados no decorrer de quatro mandatos, a liderança no Ideb é a soma das iniciativas de valorização e fortalecimento dos profissionais da educação; da adoção de práticas de ensino de alto impacto na aprendizagem; da redução das desigualdades sociais; da criação de um sistema de remuneração por mérito; e de uma profunda reforma na gestão e na infraestrutura da rede estadual de ensino. Esses pilares do planejamento estratégico, por sua vez, foram desdobrados em um conjunto de metas claras e objetivas, balizadas por diversas iniciativas de gestão e um sistema de acompanhamento de resultados. Em termos de liderança, é imprescindível lembrar que nenhum resultado seria possível sem o envolvimento de toda a comunidade escolar, e esse processo sem dúvida alguma começa pela democratização da gestão, tendo como ponto de partida a eleição dos diretores. O sucesso da educação pública de Goiás passa ainda por um sistema flexível de gestão escolar, com a convivência harmônica de diferentes modelos de colégios, com inegável destaque dos 60 Colégios Militares, boa parte deles com as melhores notas no ranking do Ideb, e das 204 Escolas de Tempo Integral.

Uma publicação compartilhada por Marconi Perillo (@marconiperillo) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

👏📚Parte final do texto Ideb em Goiás. Como ficou longo, dividimos em três posts aqui no Instagram. Vale a pena a leitura! A liderança de Goiás no Ideb não é resultado somente dos investimentos diretos no ensino fundamental e médio. É reflexo direto ainda da criação da Universidade Estadual de Goiás (UEG), que formou mais 30 mil professores do ensino fundamental com o programa de formação parcelada no ensino superior, além dos mais 200 mil alunos entre 1999 e 2018; da Bolsa Universitária, que atendeu outros 200 mil estudantes nesse mesmo período; e dos investimentos em qualificação profissional, com 600 mil goianos preparados para o mercado de trabalho. O sucesso desse amplo conjunto de medidas só foi possível com os parceiros estratégicos que tivemos ao longo desses anos – instituições do terceiro setor, educadores, pesquisadores e professores de diversas áreas – a começar pelo Instituto Ayrton Senna, por meio do programa Acelera Brasil, voltado para a correção das distorções idade/série; da Parceiros da Educação; do Vetor Brasil; do Renova BR; do Itaú Social; do Instituto Unibanco; do Movimento Brasil Competitivo; e do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), atual Sonho Grande. Essas ações e parcerias são reconhecidas como o mais amplo e consistente programa educacional da história de Goiás, com repercussão nesta e nas futuras gerações.

Uma publicação compartilhada por Marconi Perillo (@marconiperillo) em


Publicidade