NoPonto.
Francisco Costa
Do Mais Goiás

Iris vai propor a Caiado mudança na quarentena intermitente, em Goiânia

Prefeito quer redução nos dias de fechamento

Decreto do prefeito Iris autoriza volta às aulas em todos os níveis de ensino
Decreto do prefeito Iris autoriza volta às aulas em todos os níveis de ensino

O prefeito Iris Rezende (MDB) pretende se reunir com o governador Ronaldo Caiado (DEM) para propor uma redução dos dias de fechamento do comércio na quarentena intermitente. Atualmente, conforme decreto do Estado e da prefeitura, são 14 dias com o comércio fechado – iniciados no dia 1º de julho – e 14 abertos na capital para tentar evitar o aumento da curva de contaminação do novo coronavírus (Covid-19). O gestor deu a declaração em entrevista na TV Anhanguera.

Segundo informações, Iris não vai tomar nenhuma atitude antes de falar com Caiado. Ele pretende fazer uma proposta ao governador, mas não deve contrariar o gestor estadual.

Líder do governo na Câmara, o vereador Welington Peixoto (DEM) afirma que existe uma discussão entre secretários e profissionais da Saúde de que a quarentena intermitente não irá funcionar. Segundo ele, parte do entendimento é pela abertura e, se a curva aumentar, um novo isolamento.

Peixoto afirma, ainda, que o desejo do prefeito Iris é abrir o comércio, mas que depende de relatório da área da Saúde. “A questão maior, então, seria reforçar leitos de UTI, abrir mais vagas. Acredito que seja a hora de acabar o isolamento e manter o distanciamento”, avalia o vereador.

Decreto

No último dia 30, o prefeito Iris Rezende aderiu ao decreto do governador Ronaldo Caiado e assinou um decreto pelo município de quarentena intermitente em Goiânia. No texto, o gestor determinou o fechamento das atividades não essenciais de forma intercalada (14 dias por 14 dias).

Ficou definido que as primeiras duas semanas seriam de suspensão. O documento assinado também reafirma a obrigatoriedade do uso de máscaras quando houver necessidade de sair de casa. Em caso de desobediência, os órgãos aos quais compete a fiscalização – como a Guarda Civil Metropolitana – estão autorizados a aplicar multa.