Economia

Governo ainda não está convencido a aderir ao Regime de Recuperação Fiscal

Embora adesão ao RRF era tida como prioridade do governo para sanar contas públicas, secretária de Economia diz que equipe ainda avalia outras possibilidades


Altemar Santos
Do Mais Goiás | Em: 11/07/2019 às 19:35:25

Cristiane Schmidt (Foto: Bárbara Zaiden / Mais Goiás)
Cristiane Schmidt (Foto: Bárbara Zaiden / Mais Goiás)

A secretária estadual de Economia, Cristiane Schmidt, afirmou nesta quinta-feira, durante evento na Associação Comercial e Industrial de Goiás (Acieg), que o governo ainda não decidiu se vai entrar no Regime de Recuperação Fiscal (RRF) do governo federal.

Apesar de já ter solicitado e a Assembleia Legislativa aprovado uma autorização prévia para aderir ao regime, que busca sanar o déficit nas contas do Estado, Schmidt afirmou que ainda analisa a possibilidade de aderirem ao Plano de Equilíbrio Fiscal (PEF), que está parado no Congresso, ou até não tomar nenhuma dessas medidas e buscar outra solução. “Tudo tem que ser bem estudado. Temos um período de seis meses para definir isto”, afirmou a secretária.

O PEF impõe contrapartidas mais brandas para o Estado e era a aposta preferencial do governo Caiado. Mas a falta de perspectiva do Congresso aprovar o projeto nos próximos meses fez com que o Palácio das Esmeraldas buscasse se encaixar no RRF, que prevê medidas mais duras para sanar as contas públicas, inclusive retirando a autonomia do governo na gestão dos recursos.

O discurso do governador e de sua equipe econômica era até então de que havia urgência para definir qual medida seria tomada para evitar o colapso das contas públicas.


Publicidade