Eleições 2020

“Eu não serei candidato contra o Iris Rezende (MDB)”, diz Romário Policarpo

Presidente da Câmara não descarta a presença do gestor na disputa, apesar das declarações recentes


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 08/01/2020 às 19:18:33

(Foto: Câmara Municipal de Goiânia)
(Foto: Câmara Municipal de Goiânia)

“Eu não serei candidato contra o Iris Rezende (MDB)”, declarou Romário Policarpo que, apesar das declarações do gestor, não descarta a possibilidade dele voltar atrás. Porém, caso se concretize a não candidatura do atual prefeito da capital no pleito deste ano, o presidente da Câmara da capital revela interesse em sair para a disputa.

“Existe um grupo que, com essa nova declaração do Iris [de afastar a candidatura], deseja ver a Câmara tendo protagonismo na corrida pelo Paço. Inclusive, fui para o Patriota com esse intuito, de disputar a prefeitura”, revela Romário. “Caso Iris entre, de fato, na disputa, disputarei a vereador, novamente.”

Respeito

Em relação à declaração anterior, de não disputar a Prefeitura, em hipótese alguma, contra Iris Rezende, Policarpo explica: “Por entender que ele respeitou a Câmara e a minha presidência, mas também em respeito à história dele.”

Questionado se cogita ser vice do emedebista, o parlamentar diz que não. “Vereador”, reforça neste caso.

Pleito 2020

Em diversos momentos, desde o ano passado, uma série de nomes já foram apresentados como candidatos ao pleito deste ano. Os deputados federais Elias Vaz (PSB) e Francisco Jr. (PSD); os deputados estaduais Major Araújo (PSL), Thiago Albernaz (SD), Delegada Adriana Accorsi (PT), Delegado Eduardo Prado (PV), Rafael Gouveia (Progressista), Virmondes Cruvinel (Cidadania), Talles Barreto (PSDB), etc., além dos vereadores Dra. Cristina e o próprio Romário Policarpo são algumas possibilidades.

Apesar do extenso grupo, Policarpo crê no afunilamento. No fim, segundo ele, ficam no máximo seis. Além disso, em uma eventual ausência de Iris, ele prevê uma eleição extremamente nivelada.

Vale destacar que o Mais Goiás já adiantou pela Coluna Poder Em Jogo, que o prefeito, na verdade, não confirmou a candidatura para ganhar tempo na administração. Porém, segundo a colunista Tainá Borela, “Iris joga o elemento da dúvida para manter sua administração viva e evitar a antecipação eleitoral. Ao manter o suspense, ele se mantém na mídia, porém não como candidato, mas sim como gestor, que é mais interessante para mostrar aos goianienses o seu trabalho a frente da prefeitura”.


Publicidade