PELO ESTADO

Apesar da expectativa, MDB e PSDB ficarão distantes nesta eleição em Goiás

Exceção é Itapaci, onde o vice-prefeito emedebista, Fábio Oliveira, é aliado do prefeito, o tucano Mário Macaco


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 31/07/2020 às 15:59:11

(Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
(Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Desde que Ronaldo Caiado (DEM) foi eleito governador em 2018, o meio político especula a respeito da possibilidade de MDB e PSDB – arquirrivais entre 1998 e 2018 – unirem-se contra um adversário comum. Havia a expectativa de que a eleição municipal deste ano servisse de laboratório para a aliança, mas o namoro, até aqui, não avançou. Raríssimas são os municípios em que tucanos e emedebistas caminharão juntos nesta eleição.

Um destes poucos municípios é Itapaci, onde o vice-prefeito Fábio Oliveira – presidente do diretório municipal do MDB – é aliado do prefeito Mário Salles, o Mário Macaco, do PSDB.

O mais comum, entre emedebistas e tucanos, é o litígio. Em Catalão, por exemplo, houve ensaio de uma chapa conjunta para enfrentar o prefeito de candidato à reeleição, Adib Elias (Podemos). Mas, no frigir dos ovos, o PSDB decidiu lançar a candidatura do deputado estadual Gustavo Sebba – filho do ex-prefeito Jardel Sebba – e o MDB bancará a postulação do empresário Elder Galdino, estreante em disputas eleitorais.

Em que pese o fato de o namoro não ter avançado em 2018, interlocutores dos dois partidos continuam a discutir o cenário em que caminhariam juntos em 2020 contra Caiado. Os mais entusiastas dizem que este é um casamento fadado a acontecer e que é apenas questão de tempo até que se consuma.

 

Tópicos

Publicidade