TWITTER

Ameaçado de prisão, Lula ficou e Weintraub fugiu, diz Glenn Greenwald

"Aqui vemos a diferença entre patriotismo/coragem e covardia", afirmou


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 20/06/2020 às 16:08:28

(Fotos: Divulgação)
(Fotos: Divulgação)

Entre os trending topics do Twitter, neste sábado (20), estão as palavras Lula e foragido. Não, o ex-presidente Lula não está foragido, mas utilizaram os dois termos fazer uma comparação com Abraham Weintraub, que foi para os Estados Unidos na sexta-feira (19), ainda como ministro da Educação, e foi exonerado neste sábado (20).

“Por que Abraham Weintraub estava tão desesperado para sair do Brasil? Além disso: aqui vemos a diferença entre patriotismo/coragem e covardia: Lula sabia que Moro estava obcecado em prendê-lo e poderia ter conseguido asilo em dezenas de países, mas ficou para lutar no Brasil”, escreveu Glenn Greenwald, fundador do The Intercept.

Houve também, claro, quem defendesse: “Foragido é aquele que vive escondido ou clandestino em outro país ou outra cidade. Não é o caso de Abraham Weintraub, que sabemos onde está e onde trabalhará!! #FechadoComWeintraub”, escreveu um internauta.

Não é foragido

Além disso, o “foragido” também foi utilizado para a defesa de Fabrício Queiroz, preso na quinta-feira (18), em Atibaia. Diversos internautas citaram que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro não estava foragido.

Algo chama a atenção nesse caso da prisão de Queiroz: extrema-imprensa faz parecer que ele estava foragido, o que não é o caso”, explicou um membro da rede social. A esposa de Queiroz, Marcia Oliveira de Aguiar, está foragida.

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, que é investigado por participação em suposto esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio, foi preso em um sítio localizado em Atibaia, interior de São Paulo. O imóvel é de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro.

Weintraub

Bolsonaro publicou, neste sábado, a exoneração de Abraham Weintraub do cargo de ministro da Educação. O agora ex-ministro, deixou do Brasil na sexta-feira (19) com as prerrogativas de ministro de Estado, rumo aos Estados Unidos.

A publicação em edição extra do Diário Oficial da União foi feita horas depois de o irmão de Weintraub, Arthur Weintraub, e a assessoria de comunicação do Ministério da Educação (MEC), confirmarem a chegada dele aos EUA.

O ex-ministrou anunciou a saída do Ministério da Educação na quinta-feira (18), um dia depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) o manteve como investigado no inquérito das fake news por 9 votos a 1.

Leia mais:

Ida de Weintraub ao Banco Mundial não impede que ele seja investigado

Tópicos

Publicidade