M9
Maraisa Lima
Do Mais Goiás

Quais soft skills você pode aprender com os participantes do BBB 21

Comunicação assertiva e oratória são as principais habilidades desenvolvidas assistindo ao reality show

Foto: Reprodução Gshow

Mesmo que você não seja fã de carteirinha, sabe que, na lista de trending toppics, ou assuntos mais comentados dos últimos dias estão notícias relacionadas ao universo do Big Brother Brasil (BBB 21), sobretudo a saída da participante Karol Conká com 99,17% de taxa de rejeição.

Muito além das fofocas intermináveis em relação à casa mais vigiada do Brasil, o assunto BBB 21 é, na verdade, um grande laboratório em tempo real de relações humanas, comunicação, marketing, autoconhecimento.

Vale muito a pena extrair das interações e intrigas, exploradas em rede nacional, lições e aprendizados para a vida aqui fora, que, convenhamos, é um universo ampliado do reality show.

Após pensar sobre isso, recebi um conteúdo interessante da Escola Conquer, instituição de cursos na área de negócios com foco no desenvolvimento profissional, sobre as soft skills que todo participante do BBB deveria desenvolver (e por que não os espectadores?!).

Antes abordar o conteúdo, uma pausa para explicar o que são soft skills: termo usado por Daniel Goleman no livro Inteligência Emocional para designar competências interpessoais, sociais e emocionais desenvolvidas ao longo da vida – em detrimento das hard skills, competências técnicas, como: saber programar, fazer cálculos matemáticos, escrever um texto com coerência e coesão, por exemplo.

Conheça agora as 07 soft skills que podemos aprender com a experiência dos brothers na casa:

01 – Inteligência emocional

Trata-se da habilidade de lidar com as próprias emoções e com as dos outros. Dentro dessa soft skill estão os seguintes aspectos, de acordo com a Escola Conquer:

  • AUTOCONHECIMENTO – Identificar as situações, emoções e desafios que estamos enfrentando
  • AUTOGESTÃO – Controlar as reações automáticas e responder de acordo com cada situação
  • EMPATIA – Ser capaz de compreender a perspectiva do outro em suas necessidades e sentimentos
  • GESTÃO DOS RELACIONAMENTOS – Compreender que habilidades sociais afetam todas as áreas de nossas vidas

Segundo a Conquer, tal habilidade é crucial “para lidar com a pressão do jogo, o confinamento, as provas, a distância da família e os conflitos da convivência diária”.

É visível que os participantes que saíram da casa são os que menos souberam lidar com os próprios sentimentos e emoções e com os dos outros colegas.

02 – Liderança

Essa soft skill é definida como a capacidade de influenciar as pessoas a alcançar um resultado. Líderes são aqueles que, por meio de palavras e ações, conseguem seguidores para o seu modo enxergar a realidade, encorajando liderados a agirem em determinada direção.

Para a Escola, a liderança se justifica:

“para influenciar, inspirar e engajar as pessoas (sejam os confinados ou o público): ser líder é isso, está muito mais relacionado a provas de horas e horas de resistência do que a golpes de sorte.”

Já perceberam que, no BBB, ou participante influencia ou é influenciado?

03 – Comunicação assertiva

Comunicação é capacidade de tornar ideias, fatos e opiniões comuns às pessoas. Tem a ver com o quão uma pessoa consegue expressar seus pensamentos e ser compreendida pelo interlocutor. É o veículo de transporte do que queremos dizer até a mente de quem nos ouve.

Já a assertividade é saber expressar-se de acordo com sentimentos e necessidades, sem agredir ou ferir as outras pessoas.

Como opostos do perfil assertivo estão de um lado, o passivo, que não consegue demonstrar na comunicação sua opinião e seus desejos, falando sim para todas as situações, mesmo que seja prejudicado, e na outra ponta está o agressivo.

Um exemplo muito claro dessa agressividade, no uso das palavras, é a forma de expressão da participante Karol Conká, que independente de ferir ou magoar as pessoas, impunha suas convicções em detrimento dos outros participantes.

Para a Conquer, a comunicação assertiva é uma soft skill necessária “para expor suas opiniões com confiança, falar com clareza e assertividade, aumentar seu poder de convencimento e evitar conflitos.”

04 – Negociação

A todo momento grupos rivais e parceiros estão discutindo as possibilidades de jogadas dentro do BBB. “Vale tudo para ficar fora do paredão: usar a negociação na hora de defender seu ponto de vista, ser influente e chegar mais vezes ao sim”, afirma a Escola.

No entanto, nem sempre a negociação afeta positivamente as partes envolvidas, pois em muitas situações serve para neutralizar os oponentes mais fortes.

No BBB, ainda vejo que o jogo é desenvolvido com muito reforço à competitividade, assim quando um ganha o outro necessariamente perde. É um jogo? Sim, porém há outras formas de se jogar.

05 – Inovação

Inovar é explorar novas ideias e obter um resultado positivo, é criar soluções para problemas existentes. Nesse caso, o desafio é se manter no jogo e nas graças do público.

Para a Conquer é “ser capaz de olhar para as estratégias dos participantes de outras edições, aprender com os erros e identificar onde você pode inovar para chegar mais longe.”

Muitas vezes, copiar feitos de sucesso de outras edições do BBB, sem levar em consideração o contexto, pode representar a eliminação do participante!

Para inovar é preciso ser estratégico, e para isso é necessário fazer leitura de cenários, concorrentes, ter objetivos claros e traçar um plano de ação.

06 – Criatividade

Complementar à soft skill anterior, é preciso “identificar as brechas no jogo e pensar em estratégias fora da caixa”, conclui a Escola.

Sem saber como o público enxerga cada jogador, caberá ao participante ser criativo para fazer suas escolhas sem ser tão óbvio dentro da casa e ainda ser admirado do lado de fora.

07 – Oratória

Por fim, essa habilidade é a cereja do bolo dos participantes que se destacam pois tem a ver com “controlar a emoção, se comunicar com naturalidade e conquistar o público quando estiver ao vivo com o Tiago Leifert”, encerra a Conquer.

A oratória basicamente está presente na maior parte das outras habilidades citadas, pois está diretamente ligada à inteligência emocional, à liderança, comunicação assertiva e negociação.

Conclusão

Podemos assistir ao BBB quanto programa de entretenimento e está tudo bem, mas podemos ainda aprender com o sucesso ou o fracasso dos participantes em situações que muito se assemelham às relações do dia a dia. Que tal?