Empregabilidade

O seu próximo emprego pode estar no Linkedin

Saber se posicionar no Linkedin é uma das primeiras ações para conseguir se destacar no mercado de trabalho e conseguir uma boa colocação profissional


Maraisa Lima
Do Mais Goiás | Em: 11/12/2019 às 11:39:54

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Antigamente, o veículo de comunicação mais comum para se encontrar emprego era o jornal. Hoje, você pode até encontrar algumas vagas por lá, mas há uma maneira mais moderna de encontrar um trabalho: usar o Linkedin.

Para você ter uma ideia, em 2019, o Linkedin alcançou mais de 660 milhões de usuários, sendo que só no Brasil são mais de 40 milhões de pessoas na rede. Ou seja, muita gente com os mesmos objetivos: falar sobre suas carreiras, fazer networking e, claro, gerar oportunidade de trabalho!

 O Linkedin é, acima de tudo, uma rede social. Assim como Instagram, Facebook e Twitter, que você já ouviu falar bastante por aí, a diferença é que essa rede social é focada em relações profissionais. E, diferente das outras mídias, existe uma conduta que você precisa ficar de olho antes de sair postando.

Infelizmente, não é todo mundo que consegue aproveitar ao máximo os benefícios do Linkedin, pelo simples fato, de não saber como usá-lo. Então, se você quer entrar nessa rede, vamos te ajudar com essa missão. Prepare seu currículo, que nossa jornada começa agora!

Dicas básicas para um perfil campeão

  1. O título é o seu crachá

Para começar a ter sucesso no Linkedin o primeiro passo é construir um bom perfil. Isso requer tempo e dedicação para criar um perfil bacana.

Um bom perfil é aquele que você olha e já de cara identifica o que a pessoa faz. O título é aquela parte que aparece abaixo do  nome, é o lugar em que os usuários dão destaque ao cargo em que exerce ou à posição que busca no Linkedin.

Inserir o seu cargo no título faz com que as pessoas te encontrem facilmente. Mas você pode agregar valor colocando suas principais habilidades. Veja o exemplo das seguintes bios:

  • Analista de Marketing na DALMASS
  • Analista de Marketing na DALMASS, especialista em SEO e produção de conteúdo para web

Entre as opções, qual delas parece mais atrativa? A segunda, não é mesmo? Afinal, demonstra o cargo e diz muito sobre o que profissional realmente se destaca.

Pode até parecer estranho, mas você sabia que o Linkedin “lê” os títulos dos perfis? Se algum recrutador pesquisar por “produção de conteúdo para web”, e esse termo constar no no título, o Linkedin logo vai recomendar o seu perfil. Quer dizer, suas chances de ser visto são muito maiores!

E se você estiver desempregado, a notícia é boa: você pode usar isso a seu favor. Assim, você aumentará suas chances de receber ofertas de trabalho! Se você está nessa situação, veja o que colocar no seu perfil:

  • Em busca de recolocação profissional
  • À procura de novas oportunidades
  1. Tenha uma boa descrição

A descrição é o espaço perfeito para você “vender seu peixe”. Você  sabe o que é carta de apresentação? Não? Então, calma que vou te explicar. 

A carta de apresentação é um documento usado em processos seletivos para a empresa conhecer mais sobre o candidato, propósito e qualificações.O espaço da descrição é bem semelhante à carta de apresentação e perfeito para você contar um pouco da sua história, demonstrar sua personalidade e falar sobre o que você tem de melhor.

  1. Descreva melhor sobre os seus objetivos no Linkedin
  2. Resuma um pouco sobre o que você faz e sua trajetória até aqui
  3. Mencione suas conquistas, compartilhe alguns resultados

Nada de escrever muito em sua descrição. Use frases ou parágrafos curtos, assim você torna seu texto mais objetivo e com a leitura muito mais agradável. É com a descrição, que você levará as pessoas até o seu currículo. E uma dica: escreva tudo na primeira pessoa do singular

  1. Em busca da foto perfeita

Fuja das selfies. Por mais que seja uma tendência nas redes sociais, as selfies aqui, não são bem-vindas. No linkedin, você precisa parecer profissional.

Se você está em dúvidas se sua foto é boa, para isso temos o Snappr, uma ferramenta para avaliar sua foto de perfil.

E a dica para não errar: não use roupas coloridas ou com estampa. Isso chamará atenção para o que não importa, o destaque aqui é você e seu rosto. O mesmo vale para o cenário, e se você não quer errar, utilize uma parede branca de fundo, ok?

4.Conte suas experiências

Uma vez que você você já tem uma boa foto, um bom título e uma descrição caprichada, está na hora de montar seu currículo no Linkedin. O erro comum entre os usuários, é achar que colocar apenas o cargo e o tempo de duração já são o suficiente. Se você está nesta rede, precisa ser mais detalhista para se destacar.

Cada espaço no Linkedin é uma oportunidade para agregar o valor ao seu currículo. Então, além de colocar o nome da empresa e o cargo você pode incluir:

  • Breve descrição da empresa
  • Mostre suas conquistas e projetos importantes
  • Conte sobre a função que você exerce/exercia

Fique de olho nos certificados, habilidades e competências. Sabe aquela palestra que você assistiu ou aquele curso que fez? Não se esqueça deles! Pois isso aumentará  a credibilidade do seu perfil, além de mostrar, que você é um profissional dedicado. 

  1. Faça networking

Está na hora de fazer conexões e o famoso networking. Assim como qualquer rede social, o intuito do LinkedIn também é de conectar pessoas e empresas. Nada de ficar saindo por aí adicionando todo mundo, você precisa se unir às pessoas corretas. A interação também conta muito por aqui.

Fique atento às publicações e se gostar faça um comentário. Isso ajudará que a publicação seja entregue a mais pessoas. Por falar em publicações, algo que realmente faz a diferença no LinkedIn é a produção de conteúdo.

  1. Produza Conteúdo

 Que tal escrever sobre algo que você domina? Não precisa ficar com medo de escrever, busque uma linguagem mais humanizada, crie listas, dê dicas e opiniões. E por que não escrever sobre suas experiências? Você pode inspirar várias pessoas ao seu redor.

E se você deseja se tornar uma referência, publique artigos no Pulse. Mas, não qualquer artigo, criar conteúdo apenas para criar conteúdo já não funciona mais. 

Se você não quiser criar conteúdo, pode  fazer curadoria, ou seja, compartilhar notícias, alguma matéria interessante, infográficos legais que vão gerar engajamento, além de mostrar para sua rede que você se mantém bem informado. Quando você compartilhar não se esqueça de escrever o porque achou aquele conteúdo interessante.

Ah! Uma última dica!

Não esqueça de recomendar seus colegas e solicitar algumas recomendações. Nada melhor que o reconhecimento. 

Com essas dicas de como tornar seu perfil campeão no LinkedIn, ficará muito mais fácil as empresas encontrarem você. Sei que, muitas vezes, queremos apenas achar um emprego logo, ou só ter um perfil no LinkedIn já é o suficiente. Será? 

Gabriela Baía é especialista em Marketing Digital, Marketing de Conteúdo, SEO e Social Media. Apaixonada por conteúdos na Web. Atualmente faz parte da equipe de Comunicação e Marketing da DALMASS.

Tópicos

    Publicidade