mudança de mindset

Diário de Quarentena: 04 atitudes para enxergar oportunidades na crise

Em meio à crise da Pandemia do Novo Coronavírus, podemos remodelar nosso mindset e aproveitar oportunidades que surgem em meio aos problemas.


Maraisa Lima
Do Mais Goiás | Em: 01/04/2020 às 16:42:23

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Pensar em oportunidade em meio à quarentena não é algo tão simples assim. Ainda mais quando tudo que se tem é um smartphone, um computador e os limites da sua casa para trabalhar.

Vamos combinar: telas de celular e computador têm nos aproximado das pessoas sim. Lives, videochamadas, reuniões remotas ajudam muito a nos relacionarmos com os outros neste momento.

Mas, não raro, somos tomados por muitos sentimentos: desespero, medo, consciência social, solidão…

E, por isso, no segundo domingo, 12° dia de afastamento social, resolvi escrever um diário de quarentena profissional.

A incerteza

Segundo domingo que não preparo minha roupa e alimentação para começar a semana de trabalho. Mesmo sabendo da necessidade e importância de se cumprir a quarentena, a ansiedade para retomar a rotina toma conta de mim, e de muitos, acredito eu.

A incerteza do que encontraremos amanhã ao acordar, me assusta, mas em meio a tantos sentimentos negativos, hoje nasceu um projeto. A crise nos obriga a criar, a reinventar nossa forma de trabalhar.

O desespero

Quinta passada, 26 de março, um colega de profissão me indagou: “o que você tem feito de diferente do que você fazia para manter a receita? O que você fará com sua equipe caso esse cenário se estenda por mais 30 dias?”

O desespero instantaneamente tomou conta de mim. Quase não dormi pensando em formas de não deixar a “peteca cair”.

Sentei-me em frente ao computador às 02h40 da manhã, abri o Word e por quase 20 minutos não consegui escrever uma palavra sequer.

Então me fiz as perguntas que sempre faço a minha equipe: “O que eu posso fazer para transformar a vida do meu cliente? Que problema meu produto resolve?”

A diferença é que, agora, os problemas mudaram e nem temos certeza da proporção que esses problemas tomarão para nossos clientes.

A empatia

Mas, quando me coloquei no lugar de cada um deles (clientes), comecei a pensar quais seriam minhas preocupações neste momento. Subitamente surgiram 3 ações que poderíamos fazer para amenizar ou solucionar essas preocupações.

Semana passada, em meio a dezenas de lives que assisti, ouvi alguém dizer: “Tire o S da crise e CRIE”.

O que aprendi

O que me fez virar a chave, pode te fazer virar também. Por isso, preparei um passo a passo de atitudes que podem contribuir com a mudança de mindset (modelo mental):

  1. Constância

Antes do Covid-19, você provavelmente tinha uma rotina, uma carreira e um propósito. Não se esqueça deles. Continue acordando no mesmo horário de quando sairia para o trabalho, vista uma roupa confortável, mas não o suficiente para você querer se deitar no sofá e dormir.

  1. Propósito

Sua razão de viver, a paixão que te move. Se você ainda não tem um, é a hora para desenvolver. Em momentos difíceis, incertos, saber o porquê você faz o que faz é essencial para te manter de pé lutando.

  1. Foco

Sinta a dor do desespero, da incerteza, mas cuidado! Não deixe eles tomarem conta de você. Foque na solução, da alternativa, no que você pode fazer com esse tempo em casa.

  1. Pano B

Eu nunca fui adepta de plano B, porque pensava que ele me tiraria o foco do primordial, mas, diante do que estamos vivendo, entendi que o plano B é o que pode te salvar e salvar seu negócio.

Reflita agora, o que você pode fazer para seu negocio não morrer? Delivery, vendas online, conteúdo gratuito, desconto, novo produto? Tem uma infinidade de possibilidades te esperando.

Todos nós estamos sentados no mesmo barco, sem saber se ele chegará à terra firme, o que nos diferenciará será nossa capacidade criativa para aumentar as possibilidades do barco alcançar a terra.

Por isso, deixo a você a seguinte pergunta: você será o desesperado que só sabe lamentar por não avistar a terra ou será quem planejará ações para que o barco chegue até lá?

Amanda Bastos é engenheira civil, gestora comercial da DALMASS Pós-graduação, atua como consultora de carreira, apaixonada por vendas e desenvolvimento profissional. Tem como propósito “Transformar a vida das pessoas por meio do conhecimento.”

Tópicos

    Publicidade