Kossa Aqui
Do Mais Goiás

Se a terceira via tivesse votos como tem manchetes estaria eleita

Partidos e candidatos que sonham ocupar o espaço entre Bolsonaro e Lula têm mais espaço na imprensa do que intenção de votos nas pesquisas

Ciro Gomes e Luciano Huck, dois dos potenciais candidatos à Presidência da República em 2022 (Foto: Arquivo)
Ciro Gomes e Luciano Huck, dois dos potenciais candidatos à Presidência da República em 2022 (Foto: Arquivo)

Um a um, os nomes da chamada terceira via para a disputa presidencial de 2022 vão jogando a toalha. Sérgio Moro decidiu ser um pobre menino rico nos Estados Unidos. João Amoêdo não conseguiu unir nem os gatos pingados almofadinhas do Novo sob seu projeto. Luciano Huck preferiu os milhões na conta com o Domingão do Huck do que entrar no caldeirão da política. Não está fácil a vida para quem almeja ocupar o espaço entre as candidaturas de Bolsonaro e Lula.

Quem ainda não desistiu, enfrenta perrengues consideráveis para se viabilizar. João Doria tem um ativo político gigante em mãos que é o trabalho em prol da vacina, mas não consegue emplacar. Sua rejeição é grande, seus índices nas pesquisas são minúsculos e o ninho tucano é, na verdade, um abrigo de víboras. O que não falta é gente no PSDB disposta a puxar o tapete do governador paulista.

Luiz Henrique Mandetta parece não ter cacife suficiente para encabeçar uma chapa. Talvez a vaga de vice seja a que lhe sirva melhor. Além disso, tem o problema do DEM. Seu partido está cada vez mais refém do bolsonarismo. Não é provável que ele consiga se viabilizar.

Sobra Ciro Gomes, que parece ser o único que tem alguma viabilidade para fazer frente a Bolsonaro ou Lula. Ele tem recall das outras três eleições presidenciais que disputou, o PDT lhe oferece estrutura partidária e conta com João Santana cuidando do seu marketing. Contudo, ele está em crise de personalidade. A chegada de Lula no páreo diminui o espaço de trânsito do cearense. Como a faixa da esquerda está muito bem ocupada pelo petista, Ciro tenta bandear seu veículo para a pista à direita empurrando Bolsonaro para o acostamento. Não será fácil.

Nessa toada, os que se descabelam pedindo uma terceira via já podem começar a pensar na hipótese muito plausível de escolher quem rejeitam menos no segundo turno de 2022. Pois a chance disso acontecer é real.

@pablokossa/Mais Goiás | Foto: Arquivo