Política

Qual o caminho de Vanderlan?

Com a quarta derrota consecutiva em disputas para o Executivo, senador tem mais seis anos de mandato em Brasília para organizar um grupo político para si


Pablo Kossa
Do Mais Goiás | Em: 30/11/2020 às 12:45:08

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Vanderlan Cardoso perdeu novamente a eleição para prefeito de Goiânia. Quem fala que toda derrota é igual, cá entre nós, não sabe de nada. As nuances de cada derrota contam muito. Há derrotas humilhantes e derrotas que exibem bravura. Tem gente que perde as eleições e cresce politicamente. Em outros casos, a derrota é quase que uma pá de cal na trajetória do indivíduo. O resultado de ontem não foi generoso para o senador.

Essa é quarta derrota consecutiva de Vanderlan para cargos do Executivo. Perdeu em 2010 e 2014 quando concorreu ao Palácio das Esmeraldas. Perdeu em 2016 e 2020 nas tentativas de conquistar o Paço Municipal. Dessas quatro empreitadas fracassadas, a de ontem foi a pior de todas.

Vanderlan não nega que sua vontade é ocupar cargos no Executivo. O Senado não era uma ambição do empresário. Em 2018, pesquisas colocavam seu nome com boa pontuação, mas não como favorito. Ele viu o cavalo arriado. O tsunami daquela eleição abateu Marconi Perillo e Lúcia Vânia. Isso favoreceu Vanderlan. A vaga de senador caiu no colo do ex-prefeito de Senador Canedo.

Desde o primeiro voo em âmbito estadual em 2010, Vanderlan não se preocupou em constituir seu grupo político. Pulou de partido em partido, colou em diversos aliados.

Apareceu no cenário estadual tentando viabilizar uma terceira via nas mãos de Alcides Rodrigues. Foi para o PMDB. Saiu. Tentou novamente o governo estadual como terceira via pelo PSB. Se aliou a Marconi contra Iris Rezende em 2016. Na eleição seguinte, disputou o Senado aliado ao MDB. Em 2020, esteve contra o PSDB e o MDB agora aliado a Ronaldo Caiado do DEM. Não entendeu, nobre leitor? É compreensível. A trajetória é confusa mesma. De galho em galho, Vanderlan não construiu morada sólida. Um erro político gritante.

E agora? Bem, agora é lamber as próprias feridas para cicatrização da derrota de ontem. O futuro de Vanderlan não será fácil. Em 2022, é natural que Caiado tente a reeleição. Para 2024, é legítimo pensar que Maguito tentará permanecer na prefeitura de Goiânia.

O desafio de Vanderlan agora é se organizar para disputar o Executivo estadual em 2026. Isso é uma eternidade quando falamos de política. Mas essa distância pode favorecer o senador. Ele terá tempo de construir seu grupo, juntar pessoas ao seu redor. Somente assim Vanderlan conseguirá chegar ao Executivo que tanto almeja.


Publicidade