Cidades

Padre Robson deve muitas explicações à sociedade

Caso ainda permanece nebuloso para a opinião pública


Pablo Kossa
Do Mais Goiás | Em: 08/12/2020 às 12:35:08

Padre Robson de Oliveira (Foto: Facebook)
Padre Robson de Oliveira (Foto: Facebook)

A situação do padre Robson não está nada boa. Desde que vieram a público as denúncias acerca da administração da Associação dos Filhos e Filhas do Pai Eterno (Afipe), a vida do religioso se transformou em um inferno. Não é para menos. Trindade, Goiás e o Brasil botavam muita fé na figura do comunicativo líder. E, quanto maior a confiança que depositamos em alguém, maior a decepção quando nos sentimos traídos. A vida é assim.

Após o TJ-GO autorizar a reabertura da Operação Vendilhões, o Ministério Público ofereceu denúncia contra o padre Robson e outras 17 pessoas. Segundo os promotores, desvios de doações de fiéis seriam prática corriqueira na Afipe. O rol de crimes apontados pelo MP é extenso: organização criminosa, apropriação indébita, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Coisa cabeluda.

O argumento da defesa se calca na personalidade privada da instituição, o que não daria possibilidade legal de escrutínio das finanças pelo MP. Os advogados estão no seu papel. É dever deles encontrar elementos em prol de seus clientes. É do jogo.

E aqui entra o problema fundamental: quando falamos de um líder religioso, a lei não se separa da moral.

Legalmente, os advogados podem até lograr êxito. Mas a defesa não dá conta de responder às cobranças morais. E, nesse ponto, as justificativas de padre Robson ainda não convenceram.

Veja que nem estou entrando nas questões que envolvem comportamento sexual. Tenho comigo que aquilo que dois ou mais adultos fazem de forma consensual, entre quatro paredes, só diz respeito a eles.

Estou falando de dinheiro doado por fiéis que acreditavam na Afipe, no padre Robson.

Não é cabível, sob a perspectiva moral, tratar esse dinheiro como se privado fosse. Não é. Comprar fazendas nababescas ou imóveis luxuosos no litoral com dinheiro que católicos doaram para a edificação de um templo religioso pode até ser legal, mas é imoral além da conta.

Se a defesa de padre Robson permanecer nessa linha, pode até ser bem-sucedida nos tribunais. Só que essa inocência legal está longe de tirar responsabilidades morais do líder religioso. E, na seara moral, a defesa de Padre Robson está em dívida com a sociedade.


Publicidade