Kossa Aqui
Do Mais Goiás

O dilema do DEM depois de expulsar Rodrigo Maia

Partido vive crise de identidade entre se assumir bolsonarista ou tentar construir a chamada terceira via

Maia reclama com ACM Neto sobre racha no DEM na eleição à presidência da Câmara
Maia reclama com ACM Neto sobre racha no DEM na eleição à presidência da Câmara

Por decisão unânime, a Executiva Nacional do DEM expulsou o deputado federal Rodrigo Maia dos quadros do partido. Não dá para dizer que foi uma surpresa. O divórcio entre o parlamentar e a sigla já era realidade prática e o que aconteceu ontem foi apenas uma formalidade, o desenlace público de algo que já estava separado.

A treta entre o presidente do partido ACM Neto e Maia era inconciliável. O deputado fluminense pegou pesado com o ex-prefeito de Salvador. “Baiano malandro”, “baixinho sem caráter” e “Torquemada Neto” foram algumas das alcunhas de Maia para ACM Neto. Não tinha como apaziguar tamanha virulência.

A mágoa de Maia remonta à eleição da Câmara dos Deputados. Depois de não conseguir respaldo jurídico para disputar à reeleição, Maia trabalhava pela candidatura de Baleia Rossi. O DEM caminharia também nesse sentido. Contudo, Jair Bolsonoaro entrou em campo e convenceu o presidente da sigla a endossar o projeto do oponente Arthur Lira. ACM Neto tirou o antigo PFL da base de Rossi e endossou a candidatura de Lira. Maia jamais perdoou essa traição.

Ao que tudo indica, Maia deve seguir para o PSD. E o DEM não sabe o que fazer. O partido está muito ligado ao bolsonarismo. Vários de seus quadros ocupam cargos e até ministérios no governo Bolsonaro, parlamentares da sigla são entusiastas de projetos que o Planalto apresenta, o eleitorado do DEM se identifica com o bolsonarismo e até mesmo o próprio presidente já foi filiado ao partido.

Contudo, ACM Neto sabe que Bolsonaro não é um aliado confiável. Durante a pandemia, ele era prefeito de Salvador e apanhou como um condenado dos militantes bolsonaristas por causa das necessárias medidas restritivas para conter a disseminação do vírus. Não recebeu solidariedade alguma do presidente. Por outro lado, tem gente que enxerga nele o vice ideal de Bolsonaro para a disputa de 2022. E sonhar ainda não paga imposto.

Essa crise de identidade do DEM não é mais problema de Maia. ACM Neto que agora tem esse abacaxi em mãos para descascar.

@pablokossa/Mais Goiás | Foto: Maryanna Oliveira / Câmara dos Deputados