Jorge Lima
Jorge Lima
Do Mais Goiás

Karol Conká e a mudança de atitude!

O Brasil parou e a audiência convergiu toda para lá, direta ou indiretamente.

Foto: BBB21

Não faz muito tempo que o BBB21 começou. Nesse curto espaço de tempo foram consumidas milhares de horas para acompanhar tudo o que acontece na casa, e como uma multidão de famosos e anônimos lidam com todas essas situações.

O Brasil parou e a audiência convergiu toda para lá, direta ou indiretamente. Indiretamente, como estou fazendo aqui. Querendo a sua atenção para este assunto que é a pauta do dia: “Karol Conká”.

Dito isso quero dividir com você um achado (talvez você já conheça) muito interessante: um perfil no Instagram que agrega os não-fãs da Conká (@rejeicaodakarol); noutras palavras, a sua rejeição. Interessante por dois motivos. Primeiro porque num espaço de tempo tão curto quanto o do reality, esse perfil tem mais de dois milhões de seguidores,  ultrapassando o número de seguidores que a artista tem em sua conta oficial na mesma rede.

Mas, afinal de contas, o que é rejeição? Ao consultar o dicionário vemos que a palavra significa “ato ou efeito de rejeitar; recusa, recusação”. Porém, na prática, é muito mais que isso. Vai além de meras palavras e traduz o sentimento das pessoas, em geral à personalidades públicas, em função de atitudes. No “caso Conká”, os expectadores do reality alegam que é uma reação às mentiras e trapaças da artista dentro da casa.

O segundo e último motivo é uma interrogação: porque é tão fácil se juntar aos insatisfeitos e tão difícil se unir àqueles que estão envolvidos em causas que colaboram com um mundo melhor?

A resposta, talvez, nem a Conká tenha. Mas vale a reflexão a quem tiver interesse em outra matéria que não a rejeição. Não estou dizendo que não podemos rejeitar aquilo que nos desagrada. No entanto, faço um convite para experimentar toda essa energia, só que ao contrário, e, daí começar a mover-se em direção à tolerância, inclusão e aceitação de quem está à sua volta… enquanto isso não acontece, podemos curtir o paredão com Conká e cia.