Coluna da Tainá Borela
Do Mais Goiás

Vereadores já começam a criticar Prefeitura de Goiânia

Discursos dos parlamentares nas últimas sessões demonstram que governabilidade de Rogério pode ser uma ilusão

Vereadores já começam a criticar Prefeitura de Goiânia
Vereadores já começam a criticar Prefeitura de Goiânia (Foto: Jucimar de Sousa / Mais Goiás)

Durou pouco mais de uma semana a lua de mel entre a Câmara de Goiânia e a Prefeitura. Alguns vereadores já demonstram publicamente insatisfação, em especial com o novo secretário municipal de Infraestrutura, Fausto Sarmento. Ele foi alvo de críticas durante a última sessão da Casa. Uma do vereador Pedro Azulão Júnior (PSB): “Estou começando a enfrentar algumas dificuldades na prefeitura”, disse, sobre o não atendimento de demanda para construção de túnel. Outra de Santana Gomes (PRTB), pivô da saída do ex-secretário Luiz Bittencourt: “Estamos colocando o lobo para vigiar o galinheiro. Cidadão que deve 500 mil para prefeitura hoje é secretário”, disse, referindo-se a Sarmento, ex-dono de empresa que tem dívidas com o município. Santana não citou Zander Fábio, ex-vereador e atual secretário de Cultura, que também é devedor de tributos municipais.

Deu a mão…

Santana lembrou, no entanto, de rebater o secretário de Governo, Arthur Bernardes, que teria dito que não há oposição na Câmara: “Me falaram que o Arthur falou aqui: ‘nós não temos oposição’. Temos, sim!”, disse Santana, na tribuna.

Bokão no trombone

O vereador Anderson Bokão reclamou de diversos servidores do segundo escalão. Defendeu o prefeito, como sempre ocorre no início dos atritos. Resta saber até quando seguirá assim. Ou quantas mais mudanças precisará fazer para saciar o apetite da Câmara.

Reviravolta

Adversária, no primeiro turno, da chapa Maguito e Rogério e crítica contumaz do bloco encabeçado por MDB e Republicanos, a ex-vereadora Dra Cristina, que assumiu a Secretaria de Direitos Humanos do Município, já está sofrendo com insatisfação por parte de ala dos Republicanos.

Acomodar

Nos bastidores do Paço e da base do prefeito na Câmara, há uma sentimento  crescente de contrariedade pelo fato de a agora secretária estar nomeando quase todos os seus antigos assessores parlamentares para cargos técnicos do órgão.

Estrangeiros

Há rumores de que, ao todo, são dez indicações exigidas por Dra Cristina para acomodar seus apoiadores e a reclamação, conforme apurada pela coluna, é que estão ficando de fora da administração pessoas comprometidas com a campanha eleitoral que elegeu Rogério e estão tendo amplo espaço os estrangeiros e aqueles que trabalharam contra.