Coluna da Tainá Borela

“Se não fosse o MDB, Gustavo não estaria onde está hoje”, afirma Daniel Vilela

“Erro da parte dele”, diz o presidente do MDB Goiás

“Se não fosse o MDB, Gustavo não estaria onde está hoje”, afirma Daniel Vilela
“Se não fosse o MDB, Gustavo não estaria onde está hoje”, afirma Daniel Vilela (Foto: Divulgação)

Em entrevista ao podcast Poder em Jogo, do Mais Goiás, o presidente estadual do MDB, Daniel Vilela, que vai selar de vez a aliança do seu partido com o governador Ronaldo Caiado (DEM) nesta sexta-feira (24), afirmou que a iminente saída do prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, do MDB é um “erro da parte dele” e que precisa ser “lamentado”. “Estaremos perdendo uma figura pela qual nós temos carinho. O partido deu todas as oportunidades para ele. Se não fosse o MDB, com certeza ele não seria vereador por dois mandatos. Se não fosse o MDB, o Maguito e os líderes do partido, ele não teria sido prefeito de Aparecida e não estaria onde está hoje. Isso precisa ser levado em consideração por ele.” Daniel disse também que, para deixar o MDB, Gustavo terá que se juntar a adversários do partido e citou o ex-governador Marconi Perillo. “Não vejo muita lógica em deixar seu ambiente, onde as pessoas delegaram a ele missões importantes como ser prefeito da segunda maior cidade do Estado, para se juntar a pessoas que são rejeitadas pelos eleitores goianos. Se ele deixar o MDB, estará deixando para se juntar ao PSDB e ao ex-governador Marconi Perillo.” O emedebista finalizou dizendo que torce para que Gustavo compreenda que ele deve estar onde estarão seus “companheiros”, que vão, ao que tudo indica, participar da chapa de Caiado nas eleições do ano que vem.

Não tem mais jeito

O presidente do MDB contou ainda que, mesmo após várias conversas, Gustavo está decidido em deixar o partido e deve ser candidato a governo contra Caiado em 2022.

Retrospectiva

Daniel argumenta que Gustavo “está deixando seus amigos para se juntar aos adversários”. Daniel foi adversário do governador Ronaldo Caiado nas duas últimas eleições, a de 2018, quando foi candidato ao governo contra o democrata, e em 2020, quando Caiado apoiou o adversário de Maguito Vilela, o senador Vanderlan Cardoso.

Ouve aí

A entrevista completa de Daniel para o Podcast Poder em Jogo estará disponível no Spotify nesta sexta-feira.

Água mole em pedra dura

A tentativa de antecipar as eleições na Câmara Municipal de Goiânia já havia sido feita pelo presidente da Casa, Romário Policarpo, no primeiro semestre. Mas houve a interferência de alguns vereadores que teriam convencido o Paço de que a manobra daria muito poder ao presidente do Legislativo.

No aguardo

A avaliação é de que Romário esperou o momento certo de uma votação importante para a Prefeitura de Goiânia para deixar o Paço de mãos atadas e antecipar o pleito. A eleição, que já foi publicada no Diário Oficial, pode ser convocada a qualquer momento.