Coluna da Tainá Borela
Do Mais Goiás

“Nunca é tarde para se arrepender”, diz José Nelto sobre Daniel Vilela

"Nós queríamos Daniel no nosso grupo antes das eleições de 2018"

Deputado federal José Nelto (Foto: Câmara dos Deputados)
Deputado federal José Nelto (Foto: Câmara dos Deputados)
Segundo José Nelto, Podemos pode fazer dois deputados federais em 2022
    José Nelto (Foto: Reprodução)

Presidente do Podemos em Goiás e aliado do governador Ronaldo Caiado (DEM), o deputado federal José Nelto conversou com a coluna sobre uma possível aliança do MDB goiano, comandado pelo ex-deputado federal Daniel Vilela, com o democrata. Nelto afirmou que não vai emitir opinião sobre o assunto porque o Podemos não foi consultado pelo DEM, nem por integrante do governo, sobre a aliança, mas falou sobre a postura de aproximação de Vilela com o governador. “Nós queríamos Daniel no nosso grupo antes das eleições de 2018, mas ele não veio e saiu candidato a governador. Mas nunca é tarde para se arrepender”, alfinetou. Nelto foi um dos primeiros nomes que deixou o MDB para apoiar a candidatura de Caiado e para tentar cacifar sua candidatura à deputado federal na época.

Pensando no grupo

O deputado federal fez questão de deixar claro que o governador tem o direito de fazer as alianças que precisar para seu projeto à reeleição.

Para constar

Nelto ressaltou que o grupo que teve problemas com Daniel no passado, como os ex-emedebistas Adib Elias, José Essado, Paulo do Vale, Renato de Castro, Ernesto Roller e ele, é uma grande ala dentro do governo e constituem fortes aliados do governador. “Em política é sempre bom fazer o bem. Mas nós vamos emitir opinião só depois que essa aliança realmente se efetivar.”

Silêncio

Adib Elias não quis falar com a coluna sobre o assunto. Disse apenas que está “mudo”.

Pré-eleitoral

O Podemos vai começar, a partir de agosto, as reuniões com lideranças do partido e aliados para definição de alianças e estratégias para montar a chapa de 2022.

E aí?

Prefeitos aliados do presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Lissauer Vieira, têm cobrado dele uma definição sobre sua candidatura a deputado federal. Querem a garantia de um representante na Câmara Federal.

Trabalho voluntário

A presidente da Fieg+Solidária, Raquel Ribeiro, anunciou hoje que o projeto vai continuar mesmo após a pandemia. “A Fieg+Solidária surgiu antes da pandemia. Nosso desejo é auxiliar pessoas em situação de vulnerabilidade social”, disse.