Coluna da Tainá Borela
Do Mais Goiás

Iris, Daniel, Meirelles e Wilder são os mais cotados para o Senado ao lado de Caiado

Com possível aproximação, emedebistas são os favoritos

Iris, Daniel, Meirelles e Wilder são os mais cotados para o Senado ao lado de Caiado
Iris, Daniel, Meirelles e Wilder são os mais cotados para o Senado ao lado de Caiado (Foto: Divulgação)

Há cerca de um ano do momento de definição das chapas para eleição de 2022, a grande incógnita segue sendo quem irá ocupar a vaga ao Senado na chapa do governador Ronaldo Caiado (DEM). Com a aproximação já quase oficial do MDB, os nomes de Iris Rezende e Daniel Vilela estão fortes. Mas seguem na disputa o ex-senador Wilder Morais, ex-secretário de Caiado e ainda muito próximo ao governador, e o ex-presidente do Banco Central e atual secretário da Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles, filiado ao PSD. Os nomes do senador Luiz do Carmo (MDB) e do secretário de Transportes de São Paulo, Alexandre Baldy (PP), são considerados, pelo menos por enquanto, cartas fora do baralho. Luiz não é o preferido dentro do seu partido para se manter na vaga e Baldy, após ter tido desgastes com Caiado no início deste ano, deixou de ser citado como possível nome para compor a chapa do DEM em Goiás.

Mais um

Aliados recentes de Caiado, o Republicanos também tem nome para disputar a vaga. O deputado federal e presidente do partido em Goiás, João Campos, é o escolhido para tentar cacifar sua candidatura ao Senado pela legenda.

Chapa à vista

O delegado Waldir Soares, que anunciou há muito tempo o desejo de se candidatar, está em conversa adiantada para compor chapa com o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha, que deve deixar o MDB para concorrer ao Palácio das Esmeraldas.

Projeção

O PP também tem mantido diálogo com Mendanha. De acordo com bastidores da aproximação entre pepistas e o prefeito de Aparecida, a chapa encabeçada por ele pode ser um plano B para o partido.

Cheguei primeiro

Apesar de terem se mantido calados sobre a aproximação de Daniel Vilela com Caiado, partidos aliados do governador como o Podemos e o Republicanos tem demonstrado desagrado em conversas com aliados.

Estrangeiros

A Prefeitura de Goiânia criou um grupo de trabalho para discutir a criação da famigerada Taxa do Lixo. Entre os integrantes, estão os secretários “estrangeiros”: Geraldo Lourenço (Finanças), Arthur Bernardes (Governo) e Alex Gama (Comurg). O chefe de gabinete do prefeito, José Alves Firmino, também integra o grupo.