Coluna da Tainá Borela
Do Mais Goiás

Eleição da AGM tem um democrata raiz e um ex-tucano no páreo

O prefeito de Gameleira Wilson Tavares e o prefeito de Goianira Carlão da Fox estão na disputa

Eleição da AGM tem um democrata raiz e um ex-tucano no páreo
Eleição da AGM tem um democrata raiz e um ex-tucano no páreo (Foto: Divulgação)

Após decisão em assembleia pela destituição da atual diretoria da Agência Goiana de Municípios (AGM), a entidade realizará sua eleição no próximo dia 29. O prefeito de Gameleira Wilson Tavares (Democratas) encabeça a chapa AGM Forte de Novo e sai com vantagem por ter liderado o movimento por novas eleições. Ele conseguiu 100 moções de apoio dos gestores (20 são do DEM) que eram contrários à manutenção de um prefeito sem mandato no comando da AGM.  Tavares foi eleito prefeito pelo Democratas, enquanto seu oponente, o prefeito de Goianira Carlão da Fox, foi eleito em 2020 pelo PSDB e trocou o partido pelo DEM no início de 2021. Ambos já estiveram com Ronaldo Caiado para apresentar suas plataformas políticas para a AGM. Dizem que foram bem recebidos pelo governador, mas existe uma preferência palaciana pela eleição de Wilson, que foi quem articulou a saída do Paulinho de Hidrolândia da presidência.

Histórico

A chapa do Carlão da Fox foi denominada de “Chapa Coalizão”. Mas aliados de Wilson apostam no discurso de uma aproximação do adversário com o grupo do ex-prefeito de Hidrolândia, Paulinho (PSDB), que ainda lidera a Agência.

Ausente

O ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende, declarou apoio publicamente a Daniel Vilela, mas não compareceu à votação da eleição do diretório na tarde desta sexta-feira.

Presente

Mas se fizeram presentes para votar na única chapa válida na eleição, encabeçada por Daniel Vilela, nomes importantes do partido como Gustavo Mendanha, Andrey Azeredo, Haroldo Naves, Bruno Peixoto, Vilmar Mariano e Euler Morais.

Parem agora

Porém a votação foi interrompida pelo diretório por volta de 15h30 devido à decisão do desembargador Itamar de Lima que suspendeu a eleição do MDB no final da manhã de hoje. A decisão ocorreu após o deputado Paulo Cezar Martins, que teve sua candidatura indeferida pela executiva estadual do partido, contestar na Justiça a anulação de sua chapa.

Repetição

Nova eleição deve ocorrer, porém o diretório aguarda ainda as informações oficiais do jurídico sobre quais serão os próximos passos do processo eleitoral do partido.