Coluna da Tainá Borela
Do Mais Goiás

Classe política lamenta morte de Paulo Gustavo nas redes sociais

Presidente do MDB de Goiás, Daniel Vilela, relembrou a morte do pai , Maguito Vilela, que faleceu após uma trajetória contra a doença parecida com a do ator durante os dois meses que passou internado na UTI

Não foi só o meio artístico que lamentou a morte do ator e comediante Paulo Gustavo nas redes sociais. A classe política nacional, bem como a goiana, homenageou o ícone dos sucessos de bilheteria do cinema, Minha Mãe é uma Peça, morto nesta terça-feira (4) à noite devido complicações da Covid-19.

O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), o governador de Goiás Ronaldo Caiado (DEM), o vice-governador Lincoln Tejota (Cidadania), o presidente do MDB, Daniel Vilela, e o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), usaram suas redes sociais para reconhecer o trabalho do artista e dar os pêsames à família.

Daniel Vilela, que perdeu o pai, prefeito eleito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), para a doença no dia 13 de janeiro deste ano – após uma evolução do vírus e um quadro clínico muito parecido com o de Paulo Gustavo – escreveu que está sentindo um mundo estranho e que não vê a hora de passar a tragédia causada pelo coronavírus.

Assim como Maguito, o ator também foi entubado, precisou utilizar o Ecmo e contraiu pneumonia durante o tratamento na UTI.  Daniel disse em sua conta no Twitter: “Que tristeza! Revendo tudo que passei com meu amado Pai. Ecmo, melhora, e de repente a vertente vascular dessa doença que acaba de vez com as esperanças. Só eu que estou sentindo um mundo estranho e dolorido?”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Daniel Vilela (@danielvilela15)

Até mesmo o presidente Jair Bolsonaro, que se abstém de fazer comentários em suas redes em relação às mortes provocadas pela Covid-19, lamentou a perda do ator que causou comoção nacional na noite de ontem. “Que Deus o receba com alegria e conforte o coração de seus familiares e amigos, bem como de todos aqueles vitimados nessa luta contra a Covid”, postou.

O governador Ronaldo Caiado ressaltou a luta do ator contra a doença nos quase 60 dias que ficou internado. Lincoln Tejota usou uma foto do personagem mais conhecido de Paulo, a Dona Hermínia, e desejou força à mãe do ator, a sua inspiração para fazer o seu papel mais conhecido pelo país.

Dados

Paulo Gustavo faz parte dos 412 mil brasileiros que perderam a vida para a Covid-19. Só nos primeiros meses deste ano a doença matou mais que todo o período de Pandemia no ano passado.

Amar é arte

A frase mais propagada de Paulo Gustavo após sua morte foi a que ele pede, durante uma gravação de um programa para a TV no final do ano de 2020, para que amemos na prática, não só nas palavras. Ele falava sobre o momento difícil da pandemia nos lares de todos os brasileiros.

Despedida

“Enquanto essa vacina tão esperada não chega para todo mundo, é bom lembrar que contra o preconceito, a intolerância, a mentira, a tristeza, já existe vacina. É o afeto, é o amor! Então diga o quanto você ama a quem você ama. Mas não fique só na declaração não, gente. Ame na prática, na ação”, disse o ator durante um dos seus últimos programas na televisão.

Vacinas

Em Goiás tem registros de vacinação de 976 mil pessoas até agora.

A conta-gotas

Não há previsão que o ritmo de vacinação dos goianos aumente durante este mês. De acordo com o secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, apesar da distribuição de doses pela FioCruz ter acelerado, falta insumos importados da China para a produção da Coronavac pelo Instituto Butantã.