Coluna da Tainá Borela
Do Mais Goiás

Além de segurança, Caiado já avalia concursos na Educação e em outras áreas

Apesar de estar no Regime de Recuperação Fiscal (RRF), Goiás vai poder fazer concursos para cobrir déficit de servidores

Além de segurança, Caiado já avalia concursos na Educação e em outras áreas
Além de segurança, Caiado já avalia concursos na Educação e em outras áreas (Foto: divulgação/Secom)

Para cobrir o déficit de servidores no governo de Goiás, a coluna apurou que  governador Ronaldo Caiado (DEM) pediu à sua equipe da Secretaria da Fazenda de Goiás (Sefaz) que faça o levantamento para fazer as reposições de servidores em áreas como a Segurança Pública, Educação e outras áreas da administração estadual. Apesar de estar no Regime de Recuperação Fiscal (RRF), Goiás vai poder fazer concursos para cobrir déficit de servidores concursados  que saíram por aposentadoria ou outras questões. Os concursos públicos devem começar a ocorrer até o final deste ano e vão até antes do período eleitoral. A área econômica também estuda reajustes salariais e do data base dos servidores, claro, dentro do que a RRF permite. A ação é vista com bons olhos pelo governo, já que reforça a narrativa que Caiado arrumou o Estado antes de poder avançar com ações como essa.

Ouro

Durante solenidade de entrega da Comenda Gomes de Souza Ramos, em Anápolis, que contou com a presença dos maiores representantes do PP nacional e estadual e do governador Ronaldo Caiado, na noite de ontem, os discursos dos pepistas foram repletos de elogios ao presidente do Progressistas estadual, Alexandre Baldy, que no início deste ano protagonizou um rompimento com Caiado

Desejo

A partido quer reabrir o diálogo com o governador em uma tentativa de compor a chapa governista nas eleições do ano que vem. Baldy não nega a ninguém sua vontade de se candidatar ao Senado.

Veja bem

Em seu discurso, Caiado se absteve de citar o nome de Baldy, porém elogiou todos os pepistas presentes, dos mais cacifados até os deputados estaduais pelo partido em Goiás.

Distante

Mesmo com a presenças de dois ministros na homenagem, Caiado não citou em nenhum momento o presidente Jair Bolsonaro em seu discurso.

Voltando aos poucos

Baldy fica em Anápolis até sábado para entregar recursos na região da época em que era ministro da Cidades. Mas ele não deve deixar a Secretaria de Transportes do governo de São Paulo até o final do ano.