Tolere

Por tudo que o Guilherme não fará

Pela mãe que o Guilherme nunca mais vai abraçar: tolere.


mgadmin
Do Mais Goiás | Em: 16/11/2016 às 15:55:03


Esse ano eu vou ver 2017 nascer junto com os meus amigos. O Guilherme não vai.

Talvez nesse ano, ano que vem, um dia, eu encontre o amor da minha vida. O Guilherme não vai.

Esse ano, eu vou na formatura de uma amiga, no casamento de um primo e no chá de fraldas do meu colega de trabalho. O Guilherme não vai.

Ainda hoje, vou dar um abraço apertado em minha mãe. O Guilherme não vai.

O Guilherme nunca vai se formar, nunca vai se sentir triste e alegre por constatar algumas verdades do mundo. O Guilherme não vai mais ler poesias, nem ficar indignado enquanto almoça e vê TV, ou lê os jornais.

O Guilherme não vai mais sentar com os amigos pra rir, concordar ou discordar, beber ou chorar.

O Guilherme nunca vai se tornar um homem adulto, nem nunca vai ser levado pela sua mãe ao altar, nem vai ficar preocupado com a febre do filho, as onze da noite no fim de fevereiro.

O Guilherme não vai mais nada, e quem o matou também fomos nós.

Nós, com nossa intolerância política, nossa mania de diminuir quem de nós pensa diferente, nós com nossa mania de limpeza social, com nossa incapacidade de lidar com os ideais alheios.

Nós com nossas escolhas políticas movidas pelo ódio, nós com nosso Estado que não dialoga. Nós com nossa presunção de desmerecer a luta que não nos diz respeito.

Pelo Guilherme, que recebeu o beijo frio da morte pelo próprio pai. Pelo Guilherme, que morreu lutando pelo que acreditava, mesmo sendo exatamente o oposto do credo que você que agora me lê, defende.

Pelas pessoas que o Guilherme nunca vai ensinar matemática. Pelos filhos que ele nunca vai ter, pela bandeira que ele nunca mais vai empunhar, pela mãe que ele nunca mais vai abraçar: tolere. Exerça a tolerância, a compaixão, a empatia com o diferente. Com seu amigo, com que você odeia. Tolere.

Estamos todos juntos na mesma viagem. E mesmo falando línguas diferentes, ideais diferentes, somos todos iguais. Respeitemo-nos. Amemo-nos.


Publicidade