Respeito

Carta aberta às mulheres

Num belo dia, quando você perceber, de tanto você se aceitar, o mundo aprenderá te respeitar.


mgadmin
Do Mais Goiás | Em: 30/06/2016 às 20:12:39


Eu sei que vai doer quando ele se levantar da cama e no outro dia acontecer algo muito legal, e você querer, mas não ter pra quem contar.

Eu sei que vai doer quando ele te ligar só pra transar, quando mal saírem pra comer antes de irem para o melhor local para os finalmente’s. Eu sei que haverá várias vezes que você vai amar essa vida sem compromisso, mas, haverá tantas outras que vai querer alguém que te olhe nos olhos e te ouça por mais de dois minutos com real atenção como pessoa, não como pedaço de carne. E eu sei que nesse dia você vai se cansar e entender que “pênis amigo” não serve de nada se ele for mais pênis que amigo.

Eu sei que vai doer quando você não resistir à saudade e a vontade e ligar, ou em um domingo entedioso, puxar papo. Eu sei que por mais bem resolvida que você seja, hora ou outra o estigma de mulher fácil x difícil vai bater em sua porta, e que por mais que você saiba que não é que você é fácil ou difícil, que o que há é interesse da sua parte ou não; eu sei que por mais que você saiba disso tudo, vai doer quando você receber o “nome” não dito de “fácil”, e você vai se perguntar várias vezes se vale a pena ser como é tão aberta, tão sincera.

Eu sei que você vai estampar sorriso na cara mesmo sentindo preconceito de quem dorme ao lado, que vai oferecer amizade mesmo tendo ouvido mais de duas mil vezes aquela piadinha sobre a cor do seu cabelo e a maneira que você dirige.

E eu sei que um dia você vai se cansar de tal forma que vai desacreditar que nesse mundo exista um lugar que seja realmente pra você. Um lugar onde você vai poder ser o que é sem nunca pensar em jogar para obter o que quer. Eu sei que vai, e é pra esse dia que você vai guardar essa carta.

Nesse dia, onde toda fé se dissipar e a resignação começar tomar lugar, você vai botar sua roupa favorita, sua música favorita e ficar uns bons segundos em frente ao espelho. E você vai se lembrar dos perrengues que passou para ser a mulher que é. Vai se lembrar das dores que viveu pra aprender se aceitar. Vai se lembrar da primeira vez que enfrentou seu pai e sua mãe por uma vontade, pra ter o cabelo ou a saia do tamanho que queria, e nessa hora, eu quero que mesmo que esteja doendo, você saia pra vida se lembrando que você não precisa de ninguém além de você pra ser o que é. E eu quero que você saia para o mundo e faça o que tem vontade, e deixe para trás os babacas para os quais você precise fingir o que não é e o que não que sente. Que deixe para trás as pessoas que não sabem lidar com seu afeto, que deixe para trás as pessoas que não sabem mergulhar profundo na vida, que deixe para trás quem só sabe ser raso, quem não sabe olhar nos olhos ao invés dos seios, que deixe para trás tudo e todos que não te respeitam como e com tudo que é.

Vai doer e talvez demore, mas o potinho no fim do arco-íris existe, e num belo dia, quando você perceber, de tanto você se aceitar, o mundo aprenderá te respeitar.


Publicidade