Pegação

Beijar é bom, mas você já experimentou se relacionar?

Pegação é gostoso, sexo faz bem pra vida, pra pele e para o humor, mas enxergar as pessoas que passam pela nossa vida como gente, faz bem pra vida.


Altemar Santos
Do Mais Goiás | Em: 20/05/2016 às 14:49:06


Beijar é maravilhoso. Eu amo beijo. Todos os tipos. Secos, molhados, profundos, bitocas, mordiscadas, selinhos. O beijo é como um portão do paraíso. Dependendo da chave, e se você souber manusear bem, tcharam – eis que você encontrou o paraíso.

Tudo que envolve o mundo sexual é gostoso, quando compartilhado e autorizado por ambas as partes. Vale curiosidades, fetiches, seduções e brincadeiras. Vale tudo. Mas, você já experimentou conversar horas seguidas sobre qualquer besteira, e rir até doer a barriga de piadas idiotas? E não, não estou falando de namoro. Eu estou falando de relação.

A palavra relacionamento é muito mais abrangente que namoro, casamento e afins. Você mantém relacionamento com todos que convive. Com sua mãe, seu colega de trabalho e até mesmo com seu cachorro. E eu queria entender quem foi que inventou que pra se pegar, é melhor evitar se relacionar. Nada de profundezas. Queria entender quem foi que contou a historinha da carochinha de que curtir quem você está a fim é perigoso.

Há algum tempo, contando uma história para uma amiga um pouco mais velha que eu, ouvi algo que me intrigou: “A geração de vocês é engraçada. Vocês têm medo de gostar.”

E pior que ela tem razão. Temos medo.

Há alguns dias li um texto do psicólogo Frederico Mattos, que falava sobre as pessoas que se fecham para se proteger, que em algum momento da vida e da infância, se viram inconscientemente forçados a pararem de desejar carinho para não se machucar, e agora adultos, essas mesmas pessoas tratam como “carentes” quem gosta de um afago além da hora do rala e rola, porque evitar se importar foi a forma que encontraram para sobreviver quando foi preciso.

O medo paralisa, não importa qual a situação. E o medo também nos faz passar domingos sozinhos, ou sábados com transas quentes, porém vazias.
Somos oceano, porque não nos mergulharmos?

Pegação é gostoso, sexo faz bem pra vida, pra pele e para o humor, mas enxergar as pessoas que passam pela nossa vida como gente, faz bem pra vida.

Da próxima vez, antes do primeiro beijo, dispa primeiro a alma com o olhar e descubra a deliciosa experiência de curtir um ser humano completo, que vai muito além da pele.

Beije gostoso, beije sem medo, mas beije por inteiro. Chegue na alma.


Publicidade